Novaer

Clique aqui para ver noticias publicadas originalmente em Inglês
Clique aqui para ver noticias publicadas originalmente em Espanhol

25/06/2015 - NOVAER esteve presente no lançamento da Frente Parlamentar em Defesa da Indústria Aeronáutica e Espacial do Brasil

O Diretor Presidente da NOVAER, Graciliano Campos, e o Presidente do Conselho, Paulo Junqueira, foram à Brasília nessa quarta-feira (24/06) participar e apoiar o lançamento da Frente Parlamentar em Defesa da Indústria Aeronáutica e Espacial, com o objetivo de defender os interesses das empresas do setor sediadas no Brasil. Composta por 252 deputados, a frente terá como presidente, nesta legislatura, o deputado Jose Stédile, do PSB do Rio Grande do Sul, e discutirá assuntos como tecnologia e investimentos no setor.

Durante o lançamento, deputados e representantes do governo e da indústria ressaltaram a importância de um setor considerado estratégico para a soberania de um país, mas prejudicado pela falta de investimentos em pesquisa e tecnologia e formação de profissionais.Jose Stédile listou os desafios: "Precisamos enfrentar o problema da tributação. Precisamos enfrentar o problema da desoneração da folha. Precisamos resolver o problema de falta de investimento do governo na área tecnológica desse setor".

Vice-presidentes da Frente, os deputados Eduardo Cury (PSDB-SP) e Flavinho (PSB-SP) são da região de São José dos Campos, o maior polo da indústria aeroespacial do País (o estado de São Paulo concentra 99 das 136 empresas do setor). Flavinho disse estar honrado de poder defender não só uma questão de empresas que trabalham para que a tecnologia possa ser alavancada, mas também as Forças Armadas, que desenvolvem as tecnologias. “As Forças Armadas desenvolvem essas tecnologias em defesa do nosso país e depois elas são transformadas também em produtos e atingem a população de uma forma muito positiva”, disse.

O parlamentar contou que a ideia da Frente é defender a inovação tecnológica e que o país dê um salto em tecnologia. “Assim, a população, que é a ponta de tudo isso, pode receber ainda mais serviços com qualidade, como por exemplo, na área de saúde e tantas outras que possam ser alcançadas pelo desenvolvimento tecnológico.”

 

Fonte: Agência Câmara Notícias

http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/radio/materias/RADIOAGENCIA/490913-FRENTE-PARLAMENTAR-E-LANCADA-PARA-DEFENDER-INDUSTRIA-AERONAUTICA-E-ESPACIAL.html

http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/CIENCIA-E-TECNOLOGIA/490907-FRENTE-PARLAMENTAR-E-LANCADA-PARA-DEFENDER-INDUSTRIA-AERONAUTICA.html

http://imagem.camara.gov.br/internet/audio/Resultado.asp?txtCodigo=52966

http://www.psbnacamara.org.br/not_det.asp?det=4564


11/06/2015 - Ministro garante apoio para instalação de fábrica da NOVAER em Santa Catarina

Com a presença do Presidente da SCPar Paulo César da Costa e do Governador de SC Raimundo Colombo, a NOVAER esteve em audiência no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação e, na ocasião, recebeu o apoio do ministro Aldo Rebelo para implantação da sua fábrica de aeronaves, no estado de Santa Catarina. Conforme ele, o Ministério fará o possível para viabilizar as pendências que impedem a instalação da unidade para produção de aeronaves de pequeno porte. “Vamos trabalhar para fazer estes aviões, vamos encontrar os meios para isto. O Brasil não pode deixar passar os investimentos neste nicho de mercado”, destacou.

A intenção da NOVAER é produzir comercialmente o T-Xc, aeronave em fibra de carbono para dois ocupantes na categoria militar e quatro ocupantes na categoria civil. O protótipo já realizou seu primeiro voo em agosto de 2014 e, atualmente, encontra-se em fase de testes, comprovando as características estimadas. “Estamos na reta final para produzir esses aviões em Santa Catarina. É um projeto fenomenal e que agora demos mais um importante passo em direção à construção da fábrica. É um ganho em tecnologia significativo para o Estado, que possui o melhor curso de engenharia mecânica do país”, salientou Colombo.

O Projeto T-Xc possui apoio do Governo Federal, via subvenção econômica da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep/MCTI). Em 2012, a SC Parcerias tornou-se sócia da empresa, com 22% das ações. No entanto, para dar seguimento às próximas etapas do processo (certificação e industrialização), a NOVAER necessita da liberação do financiamento “Finep 30 dias”, já aprovado, porém com a exigência de carta de fiança bancária como garantia, o que inviabiliza a obtenção do recurso, por se tratar de empresa pré-operacional.

Fonte: Notícia Interna

Repercussão:
http://economiasc.com.br/fabrica-da-novaer-craft-podera-ser-instalada-em-sc/

http://www.sc.gov.br/mais-sobre-desenvolvimento-economico/ministro-garante-apoio-para-instalacao-de-fabrica-da-novaer-craft-em-santa-catarina


NOVAER participa da LAAD 2015

A NOVAER, com apoio da ABIMDE, esteve presente na LAAD Defence & Security – Feira Internacional de Defesa e Segurança, realizada no Rio de Janeiro, entre os dias 14 e 17 de Abril de 2015. A LAAD é uma das mais importantes feiras do setor de defesa e segurança e reúne bienalmente empresas brasileiras e internacionais especializadas no fornecimento dos mais diversos equipamentos, serviços e tecnologias para a Força Aérea, Exército, Marinha, Polícias, Forças Especiais e agências governamentais.

 

     

Fonte: Notícia Interna


NOVAER participa da IDEX 2015

A NOVAER, com apoio da ABIMDE e APEX Brasil, esteve presente na International Defense Exhibition & Conference, feira especializada no mercado de defesa realizada em Abu Dhabi, entre os dias 22 e 26 de Fevereiro de 2015. A IDEX, uma das maiores feiras de defesa do mundo, atraiu mais de 1.200 empresas de diferentes portes, vindas de mais de 60 países. 

     

Fonte: Notícia Interna

Repercussão: Resenha Militar


29/01/2015 - PERSONAGENS DA NOSSA HISTÓRIA

Nós gostaríamos de dedicar um pouco do nosso espaço virtual para prestar algumas homenagens e ajudar a divulgar o trabalho de pessoas que talvez sejam menos conhecidas, mas não menos importantes para que a NOVAER tenha conquistado tudo que conseguiu até aqui. E, para estrear essa seção, ninguém melhor do que o nosso querido Wagner. 

Wagner Valmir Pinto é um modelador aeronáutico de primeira linha. Exerceu a função na Embraer por quase duas décadas antes de ser convidado por Joseph Kovacs a participar de seus projetos pessoais de aeronaves. Atualmente divide seus dias entre os trabalhos no protótipo do NOVAER SOVI e a montagem do último modelo de Kovacs, o K-55. Uma aeronave tubular, com fuselagem feita inteira em compensado aeronáutico, asas de fibra de carbono além de partes em honeycomb e fibra de vidro.

 

Como você descobriu essa sua habilidade para trabalhos manuais?

Desde pequeno eu tinha a mania de pegar qualquer pedaço de madeira e ficar esculpindo, foi assim que eu descobri minha primeira profissão, modelador de fundição. Eu lembro que, quando eu tinha uns 10 anos, o meu irmão mais velho sempre ficava de olho nas coisas que eu fazia: carrinhos, lambretas, foguetes, barcos... Aí aos 14 anos, quando minha mãe faleceu, eu fui pra casa dele em Barra do Piraí – RJ. Meu irmão, junto com outros dois sócios, tinha uma fundição de metais não ferrosos e me colocou em contato com essa indústria e eu comecei a aprender oficialmente a usar minha habilidade para a profissão. Quando eu comecei realmente a fazer modelos pra fundição, com meus 18 ou 19 anos, eu já era contratado pela empresa.

Como você entrou no mundo da aviação?

Eu já devia ter uns 25 anos, já estava casado e tinha meu primeiro filho. Um dia estava de férias e vi no meio de uma revista da CSN uma matéria sobre a Embraer, e aquilo me chamou a atenção. Alguns dias depois um colega da fundição passou na minha casa e disse: “Wagner, estou indo pra São José dos Campos porque tem uma indústria de aviação por lá, vamos?” e eu respondi pra ele perguntando o que eu ia fazer lá, afinal não entendia nada de aviação e ele retrucou: “Poxa, você ta de férias, vamos lá! Pelo menos você fica conhecendo outra indústria.” Aí chegando a São José nós fomos direto pra Embraer, preenchemos algumas fichas de cadastro, e no mesmo dia nos chamaram de volta pra fazer alguns testes. Foram entregues desenhos pra que cada um usasse como base para fazer uma peça em madeira, só que a peça que eu tinha que fazer era muito grande e não deu tempo de terminar, mas acho que eu fiz um bom trabalho porque eles me pediram pra fazer os exames de admissão alguns dias depois... Eu cancelei minhas férias, conversei com a minha esposa e viemos em definitivo pra cá. 

E como começou seu contato com o Kovacs?

Eu comecei meu trabalho fazendo modelos de peças em madeira que depois gerariam os moldes negativos para a confecção da própria peça usinada. Porque o desenho aeronáutico é muito diferente de outros desenhos técnicos na minha profissão, ele é desenhado no espaço, então você tem que entender não apenas a peça, mas aonde ela vai e como se encaixa no avião.
Depois que eu passei cerca de um ano fazendo modelos simples e me familiarizando com as particularidades dos desenhos aeronáuticos, eu comecei a fazer maquetes para túnel de vento, foi quando eu comecei a me entrosar mais com o Kovacs, até porque sempre que ele ia até a modelação ele passava pela minha mesa pra ver como estavam saindo as maquetes, como as do Bandeirante, Brasília, AMX. As maquetes de túnel de vento são muito mais complexas porque tem que simular em escala todas as medidas e pesos do avião real, e no caso do AMX, por exemplo, nós tivemos que maquetar todas as configurações de armamentos e cargas subalares, então são maquetes que requerem extrema precisão.
Mais tarde, o Kovacs teve um planador (Urupema) que tinha o nariz muito arredondado, e para competição ele queria um nariz mais aerodinâmico, foi quando eu comecei a trabalhar diretamente com um projeto mais pessoal dele.

E assim ele foi vendo suas capacidades, estreitando essa parceria...

Isso. Em 1992, ele já tinha começado a montar o K-51, as asas já tinham o aileron e parte dos flaps montados. Eu me aposentei da Embraer em junho de 1992 e em novembro do mesmo ano eu estava passando pela rua onde ele morava, vi que ele estava do lado de fora, e parei mais pra conversar com ele mesmo. Foi quando ele fez o convite para participar da montagem do avião que ele havia projetado, e eu fiquei de novembro de 1992 até o dia do primeiro voo trabalhando no K-51, dia 28 novembro de 1998. E logo em seguida já veio o K-55.

Acabou que você se tornou o homem de confiança do Kovacs então?

Acredito que sim. Até porque, apesar de eu ter tido várias ajudas pontuais, o K-55 eu estou montando inteiro praticamente sozinho, e dá um trabalhão! 

E no Projeto T-Xc, qual a extensão da sua participação?

Olha, ele não é um projeto pessoal como são os aviões do Kovacs, né? Então tem toda uma estrutura organizacional que rege os processos de produção e por isso eu não tenho tanta liberdade pra fazer modificações que surgem na minha cabeça a qualquer hora, mas eu tenho a liberdade de chegar pro pessoal do projeto e falar o que eu penso. E isso é bom, um projeto desse tamanho precisa ser muito bem estruturado, as decisões precisam passar pelo conhecimento de todos os envolvidos, pois todos têm muita experiência. Eu confesso que queria dar muito mais de mim, mas acho que minha contribuição tem valido a pena, porque eu vejo que várias das sugestões de modificações que eu fiz, baseado especialmente na minha experiência com o K-51 e K-55, foram incorporadas nesse protótipo. E, pessoalmente, eu estou adorando, são muitos desafios que surgem a cada dia na produção de um avião tão complexo e inovador.

 

Fonte: Notícia Interna


11/12/2014 - NOVAER Recebe Prêmio “Excelência em Composites”

Durante o evento FEIPLAR COMPOSITES & FEIPUR 2014 (Feira e Congresso Internacionais de Composites, Poliuretano e Plásticos de Engenharia), ocorrido em Novembro na cidade de São Paulo, foram divulgados os vencedores do Prêmio Excelência. Promovido pela Revista Composites & Plásticos de Engenharia, o prêmio tem como objetivo destacar, divulgar e homenagear os melhores desenvolvimentos da indústria de composites da América Latina.

Na ocasião, esteve presente o Presidente do Conselho da NOVAER, Paulo Junqueira, para receber, diretamente das “mãos santas” de Oscar Schmidt, o troféu da categoria ‘Melhor Desenvolvimento Tecnológico’ que foi vencido pela aeronave da NOVAER. O primeiro protótipo do Projeto T-Xc demonstra as grandes qualidades dos avançados materiais compostos aplicados na construção aeronáutica, que conferem leveza e contribuem para o ótimo desempenho do avião.

     

Fonte: Notícia Interna


05/12/2014 - NOVAER E AFA REEDITAM A HISTÓRIA 

Nesta quinta-feira (4/12) foi divulgado o nome oficial da versão de treinamento militar do T-Xc – Nasce o NOVAER SOVI

 

 

A exemplo do atual treinador da Academia da Força Aérea - AFA, T27- TUCANO, a escolha do nome da aeronave da NOVAER se deu através de um concurso envolvendo todo o efetivo da AFA. A ideia do concurso surgiu tanto para prestigiar os aviadores e alunos da Academia, quanto para recordar uma tradição acontecida nos anos 80, quando coube ao efetivo da AFA escolher o nome do hoje mundialmente conhecido, Tucano.

Ao todo foram mais de 200 sugestões de nomes para o novo treinador da NOVAER, fazendo alusão aos mais diversos temas, e a escolha do nome vencedor foi realizada pela empresa, após uma análise criteriosa que levou em conta a sonoridade, originalidade e ausência de nomes semelhantes no mercado aeronáutico.

Sovi é uma ave genuinamente brasileira, da família dos gaviões. Seu nome científico, Ictinea plúmbea, significa “Gavião cor de chumbo”, coloração que remete à fibra de carbono utilizada no avião, além das penas das asas na cor alaranjada que remetem à cor usualmente utilizada no treinamento de forças aéreas, inclusive na Academia da Força Aérea Brasileira.

Tal qual a aeronave da NOVAER, o SOVI é um gavião de médio porte, ágil, leve e de hábitos agressivos e territoriais, que remete à aviação militar e às características esperadas de um piloto de combate.

A Cerimônia de revelação do nome ocorreu na quinta-feira (4/12), no Hall do Comando da Academia da Força Aérea em Pirassununga, e contou com a ilustre presença do Comandante da Academia da Força Aérea, Brig. do Ar Carlos Eduardo da Costa Almeida e dos quinze finalistas, dentre eles oficiais, cadetes e sargentos, que contribuíram com sugestões significativas.

Ao final da cerimônia, foi revelado o nome da aeronave de treinamento militar da NOVAER e premiados os dois vencedores do concurso que, coincidentemente, sugeriram o mesmo nome – SOVI. São eles o Ten. Cel. Marcelo GOBETT Cardoso e o Primeiro Tenente Aviador Thiago Romeiro CAPUCHINHO.

A NOVAER agradece à Força Aérea Brasileira e à Academia da Força Aérea pelo apoio e incentivo ao Concurso, que permitiu reeditar a história e trabalha para que esta aeronave genuinamente brasileira possa ganhar os céus do Brasil e do Mundo.  

     

     

Fonte: Notícia Interna


24/10/2014 - T-Xc faz seu primeiro recolhimento de trem em voo

A aeronave T-Xc da NOVAER fez ontem, quinta-feira dia 23 de Outubro, seu primeiro recolhimento e extensão dos trens de pouso durante um voo. 

A equipe e diretoria técnica da NOVAER esteve durante toda a manhã no aeroclube de São José dos Campos, de onde decolou a aeronave. Após acompanhar todo o voo a equipe se declarou satisfeita com os resultados.

Veja o vídeo feito naquela bela manhã e inscreva-se também no nosso canal do YouTube!

http://youtu.be/B60T47kpxpM

Fonte: Notícia Interna


23/10/2014 - FAB entrega título de Comendador a Joseph Kovacs

O dia 23 de Outubro é uma data significativa para a aeronáutica no Brasil, pois representa o Dia do Aviador e da Força Aérea Brasileira, fazendo alusão ao primeiro voo de Santos Dumont com o 14 BIS. Por isso, nessa quinta feira, a FAB realizou eventos em Brasília e em São José dos Campos para entregar a medalha de Ordem do Mérito Aeronáutico, a mais alta distinção honorífica do Comando da Aeronáutica.

E é com grande honra e alegria que a NOVAER informa que o engenheiro e projetista Joseph Kovacs esteve presente no evento que ocorreu nas instalações do DCTA e, na ocasião, foi agraciado com uma promoção no Corpo de Graduados Especiais da Ordem do Mérito Aeronáutico, tendo sido elevado ao grau de Comendador da Aeronáutica, comenda que recebeu das mãos do Comandante da Aeronáutica, Juniti Saito.

A NOVAER compartilha o reconhecimento das singulares contribuições do Eng. Kovacs para a aeronáutica brasileira e se sente mais uma vez agradecida pela sua contribuição valiosa para a nossa empresa. Temos orgulho e nos sentimos honrados em tê-lo como parte da nossa equipe.

Parabéns, “Seu Zé”!

     

Fonte: Notícia Interna


20/10/2014 - NOVAER participa do evento Portões Abertos DCTA 2014

Nesse domingo, dia 19 de Outubro, o Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) abriu seus portões para receber a comunidade de São José e região e mostrar um pouco do trabalho do DCTA e da Força Aérea Brasileira (FAB). O evento agregou centenas de famílias e trouxe ao público exposições de aviões e helicópteros, apresentações em voo e paraquedismo, dentre diversas outras atrações culturais.

A NOVAER, a partir de um honroso convite da direção do DCTA, marcou presença ao lado das aeronaves da FAB com a exibição do protótipo do T-Xc, que está em plena campanha de ensaios em voo.

     

Fonte: Notícia Interna


 

09/10/2014 - A NOVAER está nas Redes Sociais

A NOVAER está reforçando sua presença nas redes sociais!

Com a maturidade do projeto T-Xc e uma evidência cada vez maior da empresa perante o público geral, especialmente entusiastas da aviação, a NOVAER sente que tem a responsabilidade de comunicar cada vez melhor suas ideias e novidades. Assim, foi criado mais um meio de comunicação direta entre a NOVAER e o mundo digital.

Se você ainda não conhece as paginas da NOVAER no YouTube e Facebook, utilize os botões no topo da página ou os links abaixo para visitá-las. Curta, inscreva-se e ajude a divulgar esse novo espaço virtual para os entusiastas da Aviação Geral!

 

http://www.facebook.com/NovaerCraft

http://www.youtube.com/user/NovaerCraft

 

Fonte: Notícia Interna


29/09/2014 - Ministro da Defesa recebe NOVAER em Brasília

O Ministro da Defesa do Brasil, Exmo. Sr. Celso Amorim, recebeu executivos da NOVAER e representantes do Estado de Santa Catarina e se informou sobre o status do programa T-Xc, que conta com o apoio do Governo Federal, via FINEP, Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação e do Estado de Santa Catarina, por meio da SC Parcerias e Participações S.A.

Na oportunidade, a NOVAER informou sobre os excelentes resultados obtidos nos testes da campanha de ensaio em voo que estão sendo realizados junto ao Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial – DCTA, em São José dos Campos, SP e sobre o contrato firmado com FINEP-ITA – Instituto Tecnológico de Aeronáutica – onde serão realizados os ensaios estruturais durante a campanha de certificação.

A empresa demonstrou também a variedade de produtos oriundos da mesma plataforma, como uma versão de transporte aeromédico para resgate em regiões hostis e de captação de órgãos para transplante, versão de transporte de pequenas cargas e aeronave de ligação, a ser utilizada por forças armadas e uma versão de treinamento militar com motor turboélice e assentos ejetáveis (T-Xc MTP), além das já conhecidas versões de transporte civil (com paraquedas balístico opcional) e de treinamento militar primário-básico, que a NOVAER pretende oferecer à Força Aérea Brasileira e demais forças aéreas do continente e do mundo.

Estiveram presentes o titular da Secretaria de Produtos de Defesa do MD, Sr. Murilo Marques Barboza, o Diretor do Departamento de Produtos de Defesa do MD, Major Brig. José Euclides da Silva Gonçalves, a Secretária de Articulação Nacional do Estado de Santa Catarina, Sra. Lourdes Martini, o Presidente do Conselho de Administração da NOVAER, Paulo Junqueira, o Diretor Presidente da empresa, Graciliano Campos, e o Diretor para o Setor de Defesa, Geraldo Ferreira da Silva.

 

Abaixo algumas ilustrações sobre a diversidade do T-Xc.

     

     

Fonte: Notícia Interna


19/09/2014 - NOVAER Disposta a Avaliar Empresas Fornecedoras de Componentes da América do Sul

(CLIPPING: Javier Bonilla) Segundo Paulo Campos, analista de marketing da companhia, “na NOVAER, nós entendemos que precisamos ajudar a fomentar o crescimento de uma nova cadeia de fornecedores, tanto de peças quanto de serviços, adaptados à nossa necessidade regional no Sul do Brasil. Portanto, a NOVAER está muito disposta a analisar fornecedores menores, e até mesmo novos entrantes, tanto no mercado Brasileiro como na América do Sul”.

Campos ainda falou a respeito da dificuldade de se obter qualificação e certificação para fornecer peças ao mercado aeronáutico, salientando que a “NOVAER está disposta a auxiliar os fornecedores que desejam fazer parte da nossa cadeia de suprimentos, com capacitação, treinamento e até transferência de tecnologias para aqueles fornecedores capazes de absorver as maiores demandas da empresa”.

A empresa, que nos próximos meses estará baseada na cidade de Lages, desenvolve o treinador militar T-Xc, sua versão civil U-Xc e os novos trens de pouso do T-27 Tucano, entre outros projetos.

O aspecto mais interessante para os possíveis novos fornecedores é que a empresa, semanas atrás, foi classificada oficialmente como Empresa Estratégica de Defesa, o que significa muitas vantagens fiscais, burocráticas, acadêmicas e creditícias dentro do Brasil.

 

Fonte: Defensa.com

http://defensa.com/index.php?option=com_content&view=article&id=13310:la-brasilena-novaer-dispuesta-a-evaluar-a-empresas-suministradoras-de-componentes-en-el-cono-sur&catid=141:espacio&Itemid=314


16/09/2014 - NOVAER recebe a visita do Engº Ozires Silva

Em vista das recentes visitas e encontros, gostaríamos de relembrar outra importante visita ocorrida neste ano. Já na reta final da montagem do protótipo, a NOVAER recebeu em suas instalações em São José dos Campos a ilustre visita do Engenheiro Ozires Silva para, entre outras coisas, apresentar as características do projeto e seu status, conversar sobre processos produtivos, concepções aerodinâmicas e estratégias para o futuro. Uma visita inspiradora que rendeu diversos frutos, dentre eles, os sábios conselhos de quem já ousou empreender neste país, fundando a Embraer nos idos de 1970.

 

"Não basta sonhar grande, tem que sonhar enorme e acreditar sempre, pois aqueles que não desistiram e continuaram avançando, jamais foram alcançados".

Seguiremos à risca seus preciosos conselhos!

Fonte: Notícia Interna


15/09/2014 - NOVAER assina contrato com o ITA para as atividades de certificação do T-Xc

Dando continuidade às etapas seguintes à construção de seu primeiro protótipo, a NOVAER informa que celebrou nesta semana o contrato de subvenção ICT-Empresa com o ITA e FINEP para dar início à fase de ensaios estruturais relacionados ao processo de certificação da aeronave T-Xc. Isso concretiza a implementação do modelo de desenvolvimento tecnológico tripartite, que envolve empresas, governo e universidades, em alinhamento com a Estratégia Nacional de Defesa e com os objetivos do Programa INOVA AERO-DEFESA.

Fonte: Notícia Interna


12/09/2014 - "Seu Zé" Kovacs cumpre promessa e entrega a barba à equipe NOVAER

Após o primeiro voo do protótipo do T-Xc, o "filho mais novo" projetado por ele, Joseph Kovacs, carinhosamente apelidado de "Seu Zé" Kovacs, cumpriu uma promessa, e tradição antiga sua de cortar sua vetusta e venerada barba. Para explicar um pouco melhor o que aconteceu na NOVAER, voltamos mais de 30 anos ao passado para contar uma história narrada pelo próprio Kovacs no livro "Histórias da Nossa História", publicado em outubro de 2003 pela APVE, Performa Comunicação e Gráfica Modelo.

Era o ano de 1979 e o seu Zé nos contou que após "15 anos de lobby pró turbo treinador, quando já haviamos perdido as esperanças, enfim saiu o contrato de desenvolvimento e construção de dois protótipos do EMB-312 (o T-27 "Tucano"). O projeto oficialmente começou no início de 1979 e, como sempre, o primeiro voo foi marcado para 19 de agosto do ano seguinte, tendo que realizar, portanto, todo um trabalho imenso em um ano e meio. O planejamento e a programação dos trabalhos começou do fim para o começo."

"Os trabalhos começaram e prosseguiram com certa lentidão por vários motivos", nos contava ele, "Eu, coordenador do programa, tinha toda responsabilidade, mas não plena liberdade de ação para remediar essa situação. Pedia ao Diretor Técnico que passasse diariamente no ambiente dos trabalhos, mostrando sua autoridade e interesse no projeto. Cheguei a rastrear os desenhos liberados para a produção, perdidos nos meandros da burocracia técnica e reclamar os atrasos. Sugeri até a eliminação do ensaio em túnel de vento (alegando minha experiência anterior no assunto)."

Mas foi só quando Kovacs conheceu o engenheiro Domingos Regino que a solução para o cumprimento do prazo surgiu. Regino liderava a equipe de fabricação e montagem, cerca de 120 pessoas e, portanto, era quem dirigia diretamente a construção do protótipo. "Sargentos é que ganham a batalha e eles tem que ser incentivados de alguma forma." Pensou Seu Zé, e na próxima reunião conjunta disse:

- "Acho que vocês não conseguem construir o protótipo dentro do prazo. Até sou capaz de fazer uma aposta: duas caixas de uísque, uma de escocês e outra de nacional do melhor."

- "Aceitamos a aposta, mas queremos mais. Queremos a sua barba também!", respondeu Regino.

"Eu gostei da reação, porque senti que eles levaram a sério a aposta. A equipe de fabricação nunca mais falou em uísque. Eles só queriam saber da minha barba e, para isso, trabalharam dia e noite, em infindáveis horas extras. Por fim, instalaram uma barbearia sobre um elevado de madeira, em pleno salão de montagem final do avião! Todos, até os funcionários mais modestos, cortaram um pedaço da minha barba. Naturalmente, eu fiquei muito feliz com tudo isso, porque além do objetivo atingido, acho que todos eles ficaram meus amigos e ocorreu também o inverso. Nunca gastei tanto uísque por causa tão nobre".

Desde então, Seu Zé Kovacs fez desse momento um de seus rituais, uma das tradições que permeiam sua vida aeronáutica. Sempre que um projeto no qual ele está envolvido faz seu voo inaugural ele corta sua longeva e respeitável barba. Dessa forma, com o projeto T-Xc não poderia ser diferente, especialmente quando se trata de uma aeronave que ele mesmo desenhou, que carrega a sua assinatura e a sua impressão digital. Na semana seguinte ao voo inaugural do seu "filho" mais novo e mais moderno, Seu Zé Kovacs foi trabalhar como seu fosse um dia normal, ou quase isso, já que foi à NOVAER com a faca e o queijo na mão, ou melhor, com o barbeador e a toalha na mão! A barbearia NOVAER foi instalada na sala de projetos e, como manda a tradição, até os mais tímidos e modestos funcionários cortaram um pedaço de sua barba.

 

Gostaríamos de reproduzir aqui, também, a nota da equipe envolvida com o EMB-312 e reiterar toda nossa interminável admiração, gratidão e respeito por esse senhor que, simplesmente movido pela sua imensa paixão por voar, inspirou tantas pessoas e ajudou a consolidar a indústria aeronáutica nacional.

 

"A sua capacidade fez de todos nós seus aplicados discípulos. A sua dedicação deu a todos nós mais fôlego; a sua cativante simpatia mitigou o nosso cansaço e a sua inteligente teimosia nos proporcionou, com todo o respeito, o deleito, o prazer e a honra de oficialmente cortar a sua vetusta e venerada barba."

          

          

          

Fonte: Notícia Interna


05/09/2014 - Comandante da FAB recebe NOVAER

Em 2 de setembro, representantes da NOVAER se reuniram com o Comandante da Aeronáutica, Ten. Brig. Juniti Saito, para apresentar o status do programa T-Xc, relatando a conclusão do protótipo e o sucesso do primeiro voo da aeronave, ocorrido em 22.8.2014. Na ocasião, a NOVAER também apresentou os primeiros dados obtidos na campanha de ensaio em voo que está ocorrendo junto às instalações militares do DCTA, no aeroporto de São José dos Campos, SP, e as próximas etapas, que são a certificação e industrialização das versões civil e militar da aeronave.

Estiveram presentes o Presidente do Conselho de Administração, Paulo Junqueira e o Diretor Presidente, Graciliano Campos. Acompanhando a Diretoria da NOVAER estavam Sua Excelência o Deputado Federal por Santa Catarina, Sr. Onofre Agostini, a Secretária de Articulação Nacional, Sra. Lourdes Martini e o Presidente da SC Participações e Parcerias, Sr. Paulo César da Costa.

     

Fonte: Notícia Interna

Fotos: Sgt. Batista/CECOMSAER


04/09/2014 - Ministro da Defesa visita estande da NOVAER na 3ª Mostra BID Brasil

A NOVAER informa que recebeu na tarde desta terça-feira (02/09), na abertura da 3ª Mostra BID Brasil em Brasília, a ilustre visita do Ministro da Defesa, Exmo. Sr. Celso Amorim. Na oportunidade, a empresa teve a chance de informar sobre o primeiro voo da aeronave, ocorrido em 22 de agosto, mostrar o vídeo com imagens do voo inaugural e atualizar o ministro sobre o status do programa e, especialmente, sobre a campanha de ensaios em voo.

    

Fonte: Notícia Interna

Imagens: Jorge Luiz Cardoso/Ascom/MD


29/08/2014 - Vice-Presidente visita protótipo do avião T-Xc da NOVAER

Com muita honra, a NOVAER informa que recebeu na tarde desta quinta-feira a ilustre visita do Vice-Presidente a República, Exmo. Sr. Michel Temer. Na oportunidade, a empresa teve a chance de apresentar o protótipo da aeronave T-Xc nas instalações militares do Hangar X-40, do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), localizado em São José dos Campos, SP.

A visita recebida nesta tarde coroa a iniciativa do Ministério de Ciência Tecnologia e Inovação, que por meio da FINEP, honrou seu compromisso de fomentar o empreendedorismo brasileiro ao conceder à empresa, ao longo dos últimos quatro anos, recursos de subvenção econômica, permitindo que a NOVAER desenvolvesse uma aeronave moderna inédita no mundo, totalmente em fibra de carbono – material mais moderno da indústria aeroespacial.

Reforça também a importância da iniciativa do Estado de Santa Catarina, que em 2012, acreditou no potencial do projeto, associando-se à empresa através da sua entidade de fomento SC Participações e Parcerias - SCPar.

A NOVAER pretende oferecer o produto ao mercado de Defesa, com uma versão treinador militar primário-básico, e ao mercado civil com uma versão de transporte de 4 lugares e de instrução para escolas de aviação e aeroclubes.

Segundo o Presidente da empresa, Graciliano Campos, os próximos passos são a certificação e industrialização da aeronave.  

     

Fonte: Notícia Interna

Fotos: Lucas Marco/Ascom/MD

Repercussão: 

http://www.mcti.gov.br/web/guest/noticias/-/asset_publisher/IqV53KMvD5rY/content/prototipo-de-aviao-para-usos-militar-e-civil-passa-por-testes

http://www.aereo.jor.br/2014/09/02/t-xc-devera-ser-utilizado-na-fab-substituindo-os-atuais-neiva-t-25-diz-nota-do-mcti/


22/08/2014 - NOVAER tem o orgulho, a alegria e a satisfação de comunicar o 1º voo do protótipo T-Xc

VÍDEO DO VOO: https://www.youtube.com/watch?v=UhoCokJzsnk

O protótipo do T-Xc fabricado pela Novaer Craft fez seu primeiro voo hoje, dia 22 de agosto de 2014. O avião decolou às 11:30 da cabeceira da pista de São José dos Campos (SBSJ). O T-Xc, desenvolvido com base no projeto da aeronave acrobática K-51 do renomado projetista Joseph Kovács, foi pilotado, nesse 1º voo, por seu filho Otávio Kovács. “O avião se mostrou muito dócil e ao mesmo tempo ágil na resposta aos comandos, muito semelhante ao K-51” declarou Otávio ao final do voo.

Já haviam sido executados diversos giros de motor e, nas últimas duas semanas, a aeronave realizou também taxiamentos, corridas na pista e outros testes em solo para validar os ajustes e as calibrações finais. Após esse primeiro voo inicia-se a campanha de ensaios na qual a aeronave vai, gradativamente desenvolvendo velocidades cada vez maiores e abrindo o envelope de manobras.

“Estamos muito orgulhosos com esse marco, cujo mérito é de toda nossa equipe. Estão todos de parabéns”, declarou Graciliano Campos, Diretor Presidente da NOVAER.

    

    

    

    

    

Fonte: Notícia interna

Repercussão:

http://www.finep.gov.br/imprensa/noticia.asp?noticia=inovacao-nos-ceus-brasileiros

http://www.aereo.jor.br/2014/08/22/comecam-os-ensaios-em-voo-do-t-xc/

http://www.aereo.jor.br/2014/08/26/video-primeiro-voo-do-t-xc

http://www.cavok.com.br/blog/?p=78616

http://www.assuntosmilitares.jor.br/2014/08/novaer-1-voo-do-prototipo-t-xc.html

http://www.clmais.com.br/informacao/76684/novaer-inicia-teste-de-voo-com-o-t-xc

http://tecnodefesa.com.br/materia.php?materia=1902

http://www.defesaaereanaval.com.br/?p=45032

http://www.topsector.com.br/2014/08/voa-o-1-prototipo-t-xc-da-novaer.html


05/08/2014 - NOVAER recebe Certificado de Empresa Estratégica de Defesa

Estiveram presentes na sede do Ministério da Defesa, em Brasília, o Diretor Presidente da NOVAER, Graciliano Campos e os membros do Conselho de Administração, Paulo César da Costa e Paulo Junqueira, para receberem do Diretor do Dep. de Produtos de Defesa, Major Brigadeiro do Ar José Euclides da Silva Gonçalves, o título de Empresa Estratégica de Defesa. Também estiveram na cerimônia autoridades civis e militares como o Gerente do Dep. de Produtos de Defesa, Cel. Grossi e Cel. Fábio Madioli e a Secretária Executiva de Articulação Nacional do Estado de Santa Catarina, Sra. Lourdes Coradi Martini.

     

Fonte: Notícia Interna


10/07/2014 - Novaer Craft aguarda liberação da Financiadora de Estudos e Projetos para a instalação

Mesmo com todos os investimentos concretizados nos últimos anos, o lageano geralmente é cético em relação à instalação de novas empresas. Na lista está a Novaer Craft que irá fabricar o avião T-Xc. Sua implantação depende de uma carta de fiança, exigência da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), para liberar os R$ 100 milhões necessários para o empreendimento. Apesar disso, o processo continua em São Paulo.

O motor já foi testado e o primeiro voo deve ocorrer até o final do mês. Outro questionamento que ouvi foi em relação à capacidade da fábrica, que produzirá 10 unidades/mês, mas vale lembrar que não estamos falando de um carro popular e sim de um avião com preço estimado em US$ 800 mil a unidade. 

O modelo T-Xc, que será fabricado em Lages deve ser utilizado pela Força Aérea Brasileira no treinamento de novos pilotos, mas tem um amplo mercado mundial. É o que aponta a revista Pesquisa Fapesp. Ela diz que o mercado para esse tipo de aeronave é imenso e o Brasil é atualmente dono da segunda maior frota do gênero, com 13 mil aeronaves, atrás apenas dos Estados Unidos.

A frota norte-americana de aviação geral, onde se enquadram as aeronaves produzidas pela Novaer, é de 220 mil aeronaves. Segundo o relatório anual da Associação dos Fabricantes de Aviação Geral (Gama, na sigla em inglês), esse setor da aviação gerou em 2012 um montante de US$ 18,8 bilhões em vendas. (Revista pesquisa Fapesp).

 

Fonte: Correio Lageano

http://www.clmais.com.br/informacao/74814/novaer-craft-aguarda-libera%25C3%25A7%25C3%25A3o-da-?financiadora-de-estudos-e-projetos-para-a-instala%25E7%25E3o-


26/05/2014 - Primeiro Giro de Motor

A NOVAER disponibilizou, em seu Canal do YouTube, o vídeo do primeiro giro do motor do protótipo do T-Xc. O motor do avião é o Lycoming AEIO-580, de 315 SHP de potência, e o vídeo pode ser visto no link: 

http://youtu.be/-Z04FfnpdsE

Excursões de potência: http://youtu.be/AGo2x5Vih6Q

     

     

 

Fonte: Notícia Interna


25/04/2014 - NOVAER é certificada como Empresa Estratégica de Defesa 

A NOVAER foi certificada pelo Ministério da Defesa como “Empresa Estratégica de Defesa – EED” no contexto da Lei 12.598 de 2012. A certificação foi aprovada em reunião regular da CMID – Comissão Mista da Indústria de Defesa, e é concedida pelo Governo Federal para companhias que investem no desenvolvimento tecnológico e industrial e fomentam o conteúdo nacional nos bens e serviços demandados pelo setor de Defesa do País.

Para pleitear a sua classificação como EED, as empresas devem provar, entre outras coisas, que possuem conhecimento científico ou tecnológico próprio e que tem como finalidade, em seu objeto social, a realização ou condução de atividades de pesquisa, projeto, desenvolvimento, industrialização ou prestação de serviços que envolvam Produtos Estratégicos de Defesa (PED). Os Produtos Estratégicos de Defesa, por sua vez, são todos bens, serviços, obras ou informações voltadas para o setor de Defesa e que pelo conteúdo tecnológico, pela dificuldade de obtenção ou pela imprescindibilidade, sejam de interesse estratégico para a Defesa Nacional.

 

Fonte: 

Diário Oficial da União (pg. 33)


07/04/2014 - NOVAER Realiza Roll Out de seu Primeiro Protótipo

A NOVAER realizou na semana passada, dia 31 de março, a cerimônia de Roll Out do seu primeiro protótipo da aeronave T-Xc. O evento, que ocorreu no próprio hangar onde foi construída a aeronave, contou com a presença de autoridades militares e civis, empregados da NOVAER e parceiros no projeto.

O protótipo da aeronave desenvolvida pela NOVAER possui estruturas primárias e secundárias feitas inteiramente em fibra de carbono e foi produzido com o apoio do programa de subvenção da FINEP e a parceria do governo de Santa Catarina. O T-Xc, aeronave de uso dual, é baseada no projeto do lendário projetista aeronáutico Joseph Kovacs, e foi apresentada ao público “trajando” a pintura de sua versão utilitária.

Veja abaixo algumas fotos e notícias divulgadas sobre a cerimônia: 

 

     

     

     

     

     

     

     

 

Fonte: Notícia Interna

Repercussão:

Reportagem Band Vale (vídeo)

Valor Econômico

CAVOK

Tecnologia & Defesa

Defesa Aérea & Naval

Poder Aéreo

DefesaNet

Aero Magazine

Correio Lageano

Correio Lageano 2

Diário Catarinense

Prefeitura de Lages


24/03/2014 - Novaer recebe a visita do Engº Ozires Silva 

Na primeira semana de março a Novaer recebeu em suas instalações em São José dos Campos a ilustre visita do Engenheiro Ozires Silva para, entre outras coisas, apresentar as características do projeto e seu status, conversar sobre processos produtivos, concepções aerodinâmicas e estratégias para o futuro.

Nascido em Bauru, em 1931, o Engº Ozires Silva foi coronel da aeronáutica, graduado em 1962, obteve o título de Mestre em Ciências Aeronáuticas do Califórnia Institute of Technology, nos Estados Unidos, em 1966. Logo depois, em 1970, tornou-se o primeiro presidente da EMBRAER. Em 17 anos transformou a empresa brasileira em uma das maiores corporações aeroespaciais do mundo. Em 1986 ocupou a presidência da Petrobras. Em 1990 exerceu o cargo de Ministro de Estado da Infraestrutura e em 1991 voltou à EMBRAER, para participar efetivamente do processo de privatização da empresa.

Engenheiro chefe da equipe que projetou e construiu o avião Bandeirante, Ozires não foi apenas uma pessoa de grande competência em sua profissão de formação, foi também um exemplo edificante do empreendedorismo nacional. Sonhando sempre com voos mais altos e acreditando na capacidade do nosso país, o Engº Ozires Silva é um exemplo de cidadão brasileiro e uma referência para todos que buscam empreender no Brasil, especialmente no ramo da inovação e aeronáutica.

 

 

Fonte: Notícia Interna


28/02/2014 - Novaer foi aprovada no Inova Aerodefesa

O “Plano de Apoio Conjunto Inova Aerodefesa” é uma iniciativa da FINEP, BNDES, Ministério da Defesa e Agência Espacial Brasileira para apoio aos setores Aeroespacial, Defesa e Segurança. Através do plano foram selecionados Planos de Negócios de empresas brasileiras que contemplem temas comprometidos com a pesquisa, o desenvolvimento e a inovação das cadeias produtivas destes setores.

No dia 25 de fevereiro a FINEP divulgou o resultado final do plano e a Novaer se enquadrou na “Linha 1” (Aeroespacial) e foi aprovada nas modalidades Reembolsável, Subvenção Econômica e Cooperativo ICT/Empresa, em conjunto com a Fundação CERTI e o ITA.

 

Fonte: FINEP http://download.finep.gov.br/chamadas/inova_aerodefesa/resultados/INDICACAODEAPOIO_ETAPA_PLANO_SUPORTE_CONJUNTO_INOVA_AERODEFESA_FINAL.pdf


26/02/2014 - Novaer estará na FIDAE 2014

A Feira Internacional do Ar e Espaço (FIDAE) é a mais antiga feira do setor na América do Sul, com mais de 35 anos de história. O evento ocorre a cada dois anos na cidade de Santiago, no Chile, e no ano de 2014 contará com 7 pavilhões, 31 chalés e mais de 10.000 m² de área para as mais de 500 empresas exporem seus produtos, realizarem reuniões e encontrarem oportunidades de negócios.

A Novaer, assim como tem feito nas últimas edições da feira, marcará a sua presença na FIDAE 2014 com um stand no Pavilhão Brasil que trará as últimas fotos, vídeos e notícias da produção dos protótipos de ensaio e certificação da aeronave T-Xc.

 

Venha visitar a Novaer no Pavilhão Brasil da FIDAE 2014!

 

Fonte: Noticia Interna


20/02/2014 - Novaer inicia instalação dos sistemas no protótipo do T-Xc

Após o ensaio estático da asa do T-Xc executado com sucesso no ultimo dia 30 de Janeiro, a Novaer prosseguiu com a montagem do trem de pouso principal na asa. O trem de pouso, projetado e desenvolvido pela Novaer especialmente para este avião, também já está em processo de montagem final, sendo que as duas pernas do trem principal já estão integradas na asa.

A junção das asas com a fuselagem foi completada no dia 17 de Fevereiro e agora a Novaer iniciou a instalação dos sistemas de comando de voo na fuselagem e do sistema hidráulico de atuação do trem de pouso no prototipo.

A instalação do motor está sendo maquetada no mock-up de engenharia do avião, onde já estão motor, berço, mangueiras e escapamento, todos na sua configuração final, e que serão transferidos para o prototipo na proxima semana. As superficies de comando do leme, estabilizador, profundor e ailerons já foram pintadas e estão sendo instaladas, após determinação dos seus pesos de balanceamento.

                              

 

Fonte: Notícia Interna


07/02/2014 - Ministério da Ciência e Tecnologia garante recursos para Novaer Craft

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antônio Raupp, garantiu, em reunião com o governador Raimundo Colombo nesta quarta-feira (5), em Brasília, a continuidade do financiamento da Novaer Craft, de Lages, junto à Empresa Brasileira de Inovação (Finep), por meio de alteração de portaria que impedia a continuidade do repasse de recursos para inovação a empresas com o perfil de “start up”. Com isso, a expectativa é que o lançamento do protótipo da aeronave TXC aconteça ainda no mês de março. “Precisamos que nossas novas empresas continuem com incentivo na hora que entrem no mercado, que seus projetos não morram. No caso da Novaer, o Governo do Estado já aportou R$ 9 milhões por acreditar na inovação”, salientou Colombo.

Conforme o presidente da SC Par, Paulo César da Costa, o TXC será a primeira aeronave de pequeno porte construída em 100% fibra de carbono. Terá lugar para dois passageiros na linha militar e quatro passageiros na linha civil. “O protótipo já está pronto, passando pelas fases de regulagem aviônica e eletrônica e esperamos que, em meados de março, ela inicie os voos de testes”, expressou o presidente.

Ao todo, o financiamento prevê o repasse de R$ 90 milhões para o projeto, em um período de três anos. “Vamos tirar este impeditivo para melhorar o financiamento”, garantiu Raupp. Após o lançamento do protótipo, terá início o processo de certificação da aeronave, com nível internacional. Também acompanhou o encontro o secretário de Articulação Nacional, João Matos.

Fonte: Governo de Santa Catarina
http://www.sc.gov.br/index.php/mais-sobre-desenvolvimento-economico/5634-ministerio-da-ciencia-e-tecnologia-garante-recursos-para-novaer-craft


03/02/2014 - Concluído o Ensaio Estático de Cargas da Asa do T-Xc

O ensaio estático da asa do protótipo do T-Xc foi concluído em 30 de janeiro nas instalações da Novaer. O objetivo principal deste ensaio foi a validação do modelo utilizado para cálculo de todos os elementos estruturais da asa. Para isto, foram instalados extensômetros nas posições mais críticas e significativas da asa, permitindo que os resultados encontrados e registrados para as tensões nestes pontos pudessem ser comparados com os valores que haviam sido calculados teoricamente, com emprego de recursos computacionais.

Para realizar o teste em questão, a asa foi fixada em um cavalete construído especialmente para esta finalidade, e o carregamento foi processado em etapas, com a deposição de pesos em estações da asa previamente determinadas, proporcionando assim uma distribuição de cargas na asa equivalente àquela que ocorrerá em vôo, em uma condição de aplicação de fator de carga igual a 5G. Os valores indicados pelos extensômetros foram continuamente monitorados e registrados em cada etapa. Adicionalmente, foram ainda verificados os módulos de rigidez da asa, em flexão e em torção.

Portanto, é com muito orgulho que Novaer vem a público informar que os testes foram bem sucedidos e que a asa encontra-se em plenas condições de utilização em voo, o que representa a conclusão de mais uma etapa da produção do protótipo do T-Xc, um marco importante na história da empresa e também da Aviação Geral brasileira.

 

 

 

Veja o vídeo no nosso canal do YouTube: http://youtu.be/Fx0ESzIgEJg

 

Fonte: Notícia Interna


29/01/2014 - Frota brasileira de aviação geral cresce 6,7% em 2012

Segundo a Associação Brasileira de Aviação Geral, ABAG, a frota de aeronaves da Aviação Geral no Brasil cresceu 6,7% em 2012, totalizando 13.965 aeronaves. Um crescimento 0,3% maior do que no ano anterior. No ano de 2012, foram adicionadas à frota 878 aeronaves, das quais 253 novas e 625 usadas. Números que mostram que apenas se manteve a tendência da última década, especialmente a partir de 2008, quando a frota brasileira da Aviação Geral passou a ter crescimentos mais acentuados.

Outra análise pertinente diz respeito ao valor da frota. Em, 2011 a frota da Aviação Geral brasileira foi avaliada em US$ 11.506.345.250,00. Considerando as aeronaves novas, usadas, mudanças de categoria, valorização, desvalorização e o saldo de aeronaves reclassificadas e canceladas, o valor da frota de 2012 teve um crescimento percentual de 16%, sendo avaliada em US$ 13.358.648.610,00.

Analisando a composição do total das aeronaves brasileiras, os monomotores a pistão têm a maior participação na frota em números absolutos, com um total de 8.008 aeronaves em 2012, um crescimento de 5% para o ano anterior. Se, por outro lado, forem analisados os valores de mercado por cada tipo de aeronave, os monomotores a pistão ocupam a quarta posição, com uma frota avaliada, em 2012, no valor de US$ 997.134.610 – 7% a mais que em 2011. Demonstrando assim que a Aviação Geral e monomotores a pistão continuam sendo mercados promissores no Brasil. 

Fonte: Anuário Brasileiro de Aviação Geral 2013 - ABAG


29/11/2013 - Status da fabricação do protótipo do T-Xc

A Novaer informa que estão prontas todas as peças primárias do protótipo do T-Xc, bem como muitos dos seus conjuntos estruturais. Dentre as peças e conjuntos prontos estão todas as superfícies de comando, cone de cauda e partes estruturais primárias da fuselagem do primeiro protótipo de sua aeronave, o monomotor de transporte civil e treinador acrobático militar, T-Xc. A fabricação deste seu primeiro protótipo encontra-se em plena fase de montagem, na qual são feitas a colagem dos conjuntos e integração dos sistemas.

As atividades em andamento no momento são a colagem das nervuras nas asas (a longarina principal está colada), instalação dos sistemas e das superfícies de comando nas asas e nas empenagens. As próximas etapas serão a colagem das cavernas, instalação dos sistemas na fuselagem, ensaio de carga limite nas asas, ligação da fuselagem central com o cone de cauda e ligação asa-fuselagem.  Ao final do processo, serão então instalados os equipamentos (motor, sistemas elétricos, aviônicos e instrumentos, comandos de vôo) em preparação para os testes de solo e vôo.

As imagens abaixo ilustram as atividades em andamento.

        

        

      

Fonte: Notícia interna


29/08/2013 - Novaer informa a mudança de endereço de sua unidade em SJC

Toda mudança envolve riscos e desafios. Porém, a mudança é fundamental para o crescimento e a evolução das pessoas e das organizações. Para a Novaer não tem sido diferente. Com a evolução das atividades de projeto e desenvolvimento de nosso novo avião, surgiu a necessidade de um espaço maior e mais adaptado, onde pudéssemos acomodar, além das atividades de engenharia e administrativas, aquelas associadas à fabricação e montagem final do primeiro protótipo.

Nesse mês de agosto, a Novaer transferiu suas atividades do Parque Tecnológico Univap para o Condomínio Empresarial Avibrás, em um local com o espaço para a engenharia e administração, associado a um hangar que atende perfeitamente a nossas necessidades de fabricação e montagem do protótipo. Segundo o diretor Administrativo e Financeiro Matheus Junqueira, responsável pela mudança no tempo recorde de um fim de semana, o desafio foi grande, mas a participação de todos foi fundamental para que a mudança não afetasse o cronograma do protótipo “estamos trabalhando com um calendário muito rigoroso e era importante que o processo de mudança não atrapalhasse as atividades cotidianas da Novaer. Por isso nosso maior desafio foi, em apenas um final de semana, fazer a mudança física do protótipo e das peças para montagem no novo galpão, além de toda a mudança do nosso escritório, nossa rede de computadores e seus servidores, que foram desligados na sexta-feira e precisavam estar montados e configurados para funcionar plenamente já na segunda-feira”.

Para o Diretor Técnico Plínio Junqueira “as vantagens desta mudança para a Novaer vão além da obtenção de um espaço adequado para a montagem do protótipo. Nós tínhamos a necessidade de aproximar, fisicamente, nossa equipe de engenharia e projeto da montagem final, para permitir um acompanhamento mais próximo e detalhado do processo e também precisávamos concentrar o estoque de peças em processo de fabricação em um único lugar, próximas da montagem. Esta mudança nos deu muito mais agilidade para conduzir o processo”.

A Novaer completou oficialmente a mudança de endereço em São José dos Campos no mês de agosto e já se encontra totalmente funcional no endereço: Avenida Brig. Faria Lima 3305, CEP 12.227-000.

“Planejamos permanecer neste local até que se complete o processo de transferência de nossas atividades para a cidade de Lages, em Santa Catarina, o que deve ocorrer gradualmente durante os próximos dois anos, completando-se somente após a conclusão do processo de certificação do avião. O primeiro voo do protótipo, os voos de abertura inicial do envelope de operação do avião e a construção dos dois protótipos para certificação  vão ocorrer em São José dos Campos.” Declarou Heitor Serra, Diretor de Operações da Novaer.

Fonte: Notícia interna


12/08/2013 - Udesc Joinville recebe visita de empresa aeroespacial

Nesta segunda-feira, 12, a Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), em Joinville, recebeu a visita de representantes da empresa Novaer, especializada no fornecimento de soluções avançadas em design e engenharia para a indústria de aviação. O objetivo do encontro foi conhecer as pesquisas desenvolvidas no centro e estudar futuras parcerias. “Temos uma série de desafios tecnológicos e por isso estamos aqui para contar com o auxílio da universidade”, disse o diretor presidente da Novaer, Graciliano Campos.

Os empresários foram recebidos pelo reitor, Antonio Heronaldo de Sousa; pelo diretor geral da Udesc Joinville, Leandro Zvirtes; pelo superintendente geral da Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (Certi), Carlos Alberto Schneider; pelo presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), Sérgio Luiz Gargioni; pelo diretor de pesquisa científica, tecnologia e inovação da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), Sebastião Iberes Lopes Melo; e pelos demais diretores e chefes de departamento do centro.

A intenção da empresa é utilizar o Plano de Apoio Conjunto Inova Aerodefesa, uma iniciativa da Agência Brasileira da Inovação (Finep), Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) e Ministério da Defesa e Agência Espacial Brasileira para apoio aos setores Aeroespacial, Defesa e Segurança. Por meio do plano serão financiados planos de negócios que contemplem temas comprometidos com a pesquisa,  o desenvolvimento e a inovação. No dia 27 de agosto, a Novaer vai reunir em um workshop os pesquisadores que poderão vir a participar da etapa de industrialização dos projetos da empresa.

Fonte: Portal UDESC
http://www.udesc.br/?idNoticia=7733


20/04/2013 - Novaer confirma instalação de sua fábrica em Lages

“Nossa intenção é iniciar a construção da fábrica em 2014, e em meados de 2015, a produção das aeronaves”. A informação foi repassada ao prefeito Elizeu Mattos pelo diretor corporativo da Novaer Craft, Flávio Armani, na manhã deste sábado (20), na prefeitura de Lages. Acompanhado pelo secretário da SC-Parcerias, Paulo César da Costa (Costinha), Armani ratificou o compromisso da empresa em se instalar em Lages, processo irreversível, segundo ele.

No diálogo com o prefeito, o diretor da Novaer explicou que a produção anual será de 120 aeronaves voltadas para a aviação civil, principalmente para abastecer os mercados dos Estados Unidos, mexicano e brasileiro. “São aeronaves de pequeno porte, para até quatro passageiros, e que atendem as demandas atuais da aviação civil mundial”, enfatizou Armani, lembrando que o modelo a ser fabricado em Lages também poderá ser utilizado para fins militares, em treinamento de pilotos.

Segundo o presidente da SC-Parcerias, poucos centros no mundo produzem avião e Lages está sendo privilegiada com a vinda da fábrica, que será a terceira da Novaer; as outras duas estão localizadas em São José dos Campos (SP) e Itajubá (MG). Armani explicou que a opção por Lages levou em consideração uma série de fatores, entre os quais, o espaço aéreo local ser pouco movimentado e a importância de não se concentrar na região outro empreendimentos do gênero. “Até por uma questão de segurança é importante descentralizar a instalação deste tipo de empresa”, ressaltou o diretor.

Atualmente o processo de liberação do início das obras da fabrica está para certificação junto a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que é uma fase fundamental e um tanto demorada, segundo ele. “Independente do andamento do processo de instalação, já estamos divulgando a construção da fábrica aqui em Lages, em todas as feiras e exposições que participamos, inclusive levando material de divulgação da cidade”, garantiu. “Com esta parceria com a Novaer, vamos poder mostrar ao mundo o que somos, onde estamos e o que queremos”, enfatizou Elizeu Mattos. O terreno onde será instalada a fábrica da Novaer está localizado próximo ao aeroporto de Lages.

Fonte: Prefeitura de Lages
http://www.lages.sc.gov.br/site_novo/noticias.php?id_noticia=569


14/04/2013 - Incentivos para atrair investimentos na indústria aeronáutica

Retornou  ao país a delegação catarinense que foi apresentar os incentivos do estado para atrair investimentos na indústria aeronáutica, na feira internacional do setor, na Flórida, Estados Unidos.

O presidente da SC Par, Paulo César da Costa e o presidente da Fapesc, Paulo Sérgio Gargioni, acompanharam as negociações entre Heitor Serra, diretor de Operações da Novaer e Scotty Frye, diretor Comercial da Garmin, empresa que deverá fornecer equipamentos de navegação, a chamada aviônica, para equipar os aviões que serão fabricados em Lages.

Fonte: Correio Lageano
http://www.clmais.com.br/informacao/53305


12/04/2013 - Presidente do Confap participa do Sun’n Fun nos EUA

O presidente do Confap e da Fapesc, Sergio Gargioni (na foto ao lado, à direita), integra missão empresarial que está nos Estados Unidos, participando da Sun´n Fun, considerada uma das principais exposições voltadas a produtos e serviços da indústria da aviação.

No dia 10 de abril, ele fez uma apresentação sobre os benefícios concedidos pelo governo estadual para abrigar empresas que produzem equipamentos de defesa, com destaque para a infraestrutura tecnológica. Na sequência, visitou a fábrica de aviões da Piper, junto com grupo da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), e fez contatos com futuros fornecedores da Novaer, uma empresa aeroespacial brasileira focada no fornecimento de soluções avançadas de design e engenharia para a indústria da aviação.

Além de presidir a Fapesc e o Confap (Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa), Gargioni é engenheiro mecânico, formado pela  UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), onde leciona.  Ele tem mestrado em Engenharia Mecânica, na University of Illinois, Estados Unidos) e MBA Executivo, na área de Administração de Negócios, no Instituto IMD Lausanne, Suíça.

Fonte: CONFAP
http://www.confap.org.br/presidente-do-confap-participa-do-sunn-fun-nos-eua/


11/04/2013 - Alunos e professores de aviação de SC poderão realizar intercâmbio nos EUA

Alunos e professores de aviação do SENAI em Santa Catarina poderão realizar intercâmbio com a Central Florida Aerospace Academy (CFAA), escola especializada no setor, localizada em Lakeland, na Flórida-EUA. As tratativas para o acordo de cooperação entre as duas instituições foram iniciadas nesta semana, com a visita do presidente do Sistema FIESC, Glauco José Côrte, e diretores do SENAI à CFAA. Este é um dos primeiros resultados práticos da participação catarinense na Sun'n Fun, a segunda mais importante feira de aviação do planeta. Além disso, a Wega Aircraft, de Palhoça, que está expondo aviões na feira, fechou parceria com uma representação comercial local para a venda de aeronaves no mercado americano.

Localizada no campus da Sun'n Fun e do Aeroporto de Lakeland, a CFAA mantém 250 estudantes em cursos de nível médio e técnico. A instituição possui similaridade com o SENAI, pois integra uma rede de educação profissional, que, em outros campi atende outros setores da economia. As duas entidades também poderão desenvolver cursos em parceria, na modalidade a distância.

Além das negociações para a formação profissional, a participação catarinense na feira está atraindo a atenção da mídia especializada e do público que visita o evento, principalmente pelo fato de os dois aviões Wega 180 que estão expostos terem se deslocado numa viagem de mais de 7,5 mil quilômetros. Foi uma verdadeira aventura para monomotores, com capacidade para dois lugares. O proprietário da Wega, Jocelito Wildner, está confiante em bons negócios e faz planos de ampliar a produção dos kits (o modelo é experimental e os proprietários montam as aeronaves), devido ao acordo firmado com a representação comercial americana. "As perspectivas são de muitos negócios", afirma.

O presidente do Sistema FIESC concorda com as boas perspectivas abertas pelo setor aeronáutico catarinense com a participação na Sun'n Fun. "O Wega está fazendo muito sucesso. O projeto da Novaer também foi apresentado. Apresentamos à imprensa a estrutura do parque industrial do Estado", salienta Côrte. "A presença da FIESC está abrindo novo mercado para produtos catarinenses da aviação. Estamos recebendo muitas visitas no estande da FIESC e da Apex-Brasil, que apoia o programa da aviação, junto com o governo do Estado. Estamos realmente abrindo um novo caminho importante para a economia de Santa Catarina", acrescentou.

Além de Côrte, a missão catarinense é composta pelos presidentes da SC Par, Paulo César da Costa, e da Fapesc, Sérgio Gargioni, além de outros diretores do Sistema FIESC, como o coordenador do Comitê da FIESC para o Desenvolvimento da Indústria Aeronáutica, César Olsen. Também participam executivos da Wega Aircraftde Palhoça, e da Novaer Craft, que planeja se instalar em Lages, para também produzir aviões.

Além de visitar a feira e a CFAA, a missão catarinense visitou a Piper Aircraft, que, juntamente com a Beechcraft e a Cessna, integra o trio das grandes fabricantes americanas de aviões de uso geral. Fundada em 1927, a Piper já produziu em torno de 150 mil aeronaves, de 160 modelos diferentes.

Fonte: Portal FIESC
http://www2.fiescnet.com.br/web/pt/site_topo/principal/noticias/show/page/1/tipoNoticia/2/id/11512/portalId/1


30/03/2013 - Avião de Santa Catarina quer ganhar mercado

MAURÍCIO OLIVEIRA - Agencia Estado. PALHOÇA (SC) - Reconhecido pela diversidade de sua indústria, o Estado de Santa Catarina está apostando no desenvolvimento de um novo polo: o aeronáutico. O pioneirismo fica por conta da Wega, sediada em Palhoça, na região metropolitana de Florianópolis, que começou suas atividades em meados da década passada e produziu três unidades de um modelo para dois passageiros, com planos de chegar a 30 unidades por ano ainda nesta década.

Mais recentemente, a Novaer, sediada em São José dos Campos (SP), anunciou a instalação de uma fábrica em Lages, na serra catarinense, além de um centro de engenharia em Florianópolis - projetos que têm como sócia a SC Participações e Parcerias (SCPAR), empresa de economia mista criada para fomentar investimentos no Estado. A previsão é de que a produção da Novaer comece no final de 2014.

Além do interesse do governo catarinense em fomentar o setor, os empreendedores estão recebendo também o apoio da Federação das Indústrias (Fiesc), que criou um comitê específico para tratar do tema. O coordenador do comitê é Cesar Olsen, dono de uma fábrica de equipamentos médicos e odontológicos que se tornou um dos principais investidores da Wega. "Temos todas as condições de colocar no mercado produtos competitivos e de alta qualidade", diz.

A Wega é a materialização do sonho de vida do empreendedor Jocelito Wildner, que, depois de se formar em robótica e trabalhar como mecânico na Varig, passou a se concentrar no desenvolvimento de projetos próprios. "Comecei com planadores, mas logo ficou claro que existia uma lacuna no mercado nacional para aviões como os que estamos fazendo", descreve. Para bancar os mais de R$ 1,5 milhão investidos no processo até agora, ele conquistou o apoio de empresários como Olsen e seu próprio irmão, Ênio Wildner, dono de uma metalúrgica em Porto Alegre. Os dois foram comprando cotas da empresa e ganharam o direito de desfrutar dos primeiros aviões produzidos.

Projeto

O projeto começou a ser desenvolvido em 2005. No ano seguinte, Wildner já estava fabricando os moldes e as formas dos gabaritos. Em 2010, o primeiro avião ficou pronto. "Usamos os melhores materiais e equipamentos disponíveis no mundo. Comparando com o mercado automobilístico, é como se estivéssemos fazendo Ferraris ou Lamborghinis", diz. O primeiro modelo fabricado pela empresa tem motor de 180 HP, chega a 350 km/h, consome 34 litros de combustível por hora de voo e tem autonomia de voo de seis horas e meia. Custa US$ 180 mil, valor que pode aumentar em pelo menos US$ 50 mil com a instalação de opcionais como GPS duplo.

Além do chamado Wega 180, a empresa passará a produzir um modelo mais barato - será oferecido por cerca de US$ 140 mil -, que se enquadra na categoria LSA. Também tem capacidade para duas pessoas, mas o motor é menos potente - 100 HP -, o que resulta em velocidade máxima menor, 220 km/h, mas permite que o modelo pese 550 quilos, 230 quilos a menos que o outro. Um modelo para quatro passageiros também está nos planos.

A Wega tem uma estrutura enxuta, com oito funcionários. Mas a mão de obra para a ampliação projetada não chega a ser uma preocupação, já que o Senai de Santa Catarina aderiu ao esforço pelo desenvolvimento do polo e criou três cursos de formação voltados à área. Esses cursos já estão fornecendo profissionais para outras partes do país.

Assim, o maior desafio para cumprir as metas de crescimento é mesmo encontrar investidores e conquistar clientes. Um passo nessa direção será dado a partir deste domingo, quando se iniciará uma aventura que lembra os tempos românticos da aviação. Dois dos aviões feitos pela Wega partirão rumo aos EUA, para participar de uma feira especializada, a Sun & Fun, em Lakeland, na Florida. O espaço na feira está sendo patrocinado por uma série de apoiadores, incluindo a Fiesc e a Apex, agência federal de fomento às exportações, que também se interessou pelo projeto.

O voo partirá do Aeroclube de Santa Catarina, em São José, outra cidade próxima a Florianópolis, e seguirá por mais de 7,5 mil quilômetros - serão oito escalas até chegar ao destino. O próprio Jocelito estará no comando de um dos aviões, compartilhado com o empresário João Batista Lemos, mais um investidor do projeto, enquanto seu irmão Ênio dividirá a pilotagem do outro avião com um comandante da aviação civil, Ciro Paraíso. "Será ao mesmo tempo um passeio e uma viagem de negócios, bem no espírito de tudo o que um avião desses proporciona aos seus donos", diz Jocelito. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: O Estado de São Paulo
http://economia.estadao.com.br/noticias/economia-geral,aviao-de-santa-catarina-quer-ganhar-mercado,148966,0.htm


20/03/2013 - Primeiro T-27 Tucano modernizado para Colômbia previsto para entrega em agosto

No próximo mês de agosto será entregue completamente renovado o primeiro T-27 Tucano da Força Aérea da Colômbia, que está sendo submetido à modernização, em um trabalho conjunto de técnicos colombianos (da Corporación de La Indústria Aeronáutica Colombiana, CIAC) e brasileiros, da Embraer Defesa e Segurança (EDS), a partir de sua unidade de Gavião Peixoto, no estado de São Paulo, onde os trabalhos de desenvolvimento da modernização e aplicação das novas soluções tecnológicas nesse protótipo fornecido pela FAC estão sendo realizados.

Estes trabalhos incluem três grandes componentes: primeiramente, é bom lembrar que os T-27 colombianos seriam os primeiros no mundo em chegar a estas horas de voo, que obrigam a esta mudança, as asas da aeronave serão substituídas; em segundo lugar, acontecerá a substituição da aviônica original da aeronave por uma aviônica digital de última geração, aproximando a performance do T-27 neste sentido, com as do A-29 Super Tucano, dos quais a FAC conta com 24 unidades, sendo instalados equipamentos da Cobham e da Rockwell Collins, como rádios de comunicação e equipamentos de navegação.

Adicionalmente, e por também terem cumprido o número de ciclos estabelecidos, serão substituídos os trens de pouso, estes fornecidos pela brasileira Novaer.

O programa consiste na transferência de tecnologia e “know-how” da EDS para a companhia aeronáutica estatal colombiana – CIAC (Corporación de La Industria Aeronáutica de Colômbia)- capacitando-a e certificando-a para realizar a modernização desenvolvida em conjunto pelas duas empresas. Para tanto, foi formado um grupo de engenheiros, projetistas e técnicos pertencentes à CIAC e FAC, o qual esta participando de todo o processo.

Ao final do processo desta modernização, incluindo os ensaios de validação, a Embraer entregará ao Governo Colombiano toda a documentação necessária para a execução das atividades de modernização das aeronaves na Colômbia, incluindo desenhos, processos e boletim de serviço. Também faz parte do contrato à prestação de serviços de assessoria técnica, por parte da Embraer, para a modernização das 13 aeronaves restantes e exploração de novos mercados, dado que a CIAC será licenciada para explorar, em conjunto com a Embraer, a comercialização desta modernização no mercado internacional (exceto Brasil). Para futuros clientes, a parceria prevê o fornecimento dos kits de modernização (asas, trens de pouso e equipamentos) pela Embraer e a execução dos serviços pela companhia Colombiana.

Uma vez definidos as tarefas a realizar na Colômbia, os técnicos e engenheiros da Corporación de La Indústria Aeronáutica Colombiana, CIAC, iniciariam os trabalhos nos 13 T-27 restantes, estabelecendo como data de começo, o dia primeiro de maio desde ano ,assim como o mês de dezembro de 2014, como data limite para a entrega das 14 aeronaves completamente modernizadas, à Força Aérea da Colômbia, que os poderá utilizar por outros 15 anos.

Os T-27 Tucano da FAC foram adquiridos no ano de 1992, tendo desempenhado funções de treinamento e ataque leve, com grande versatilidade e desempenho.

Fonte: Cavok
http://www.cavok.com.br/blog/?p=63456


26/02/2013 - Novaer recebe visita de delegação de Santa Catarina

Avançando nas providências para iniciar suas atividades no estado de Santa Catarina, a Novaer recebeu entre os dias 5 e 7 de Fevereiro a visita de duas importantes entidades de ensino, pesquisa e desenvolvimento do Estado. Uma comitiva proeminente, formada por 10 professores e pesquisadores da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e da Fundação CERTI, liderada pelo Prof. Victor Juliano de Negri, Chefe do Departamento de Engenharia Mecânica e pelo Prof. Carlos Alberto Schneider, superintendente geral da Fundação CERTI, visitou a Novaer com o objetivo de conhecer com profundidade o projeto T-Xc e identificar necessidades da empresa nos campos de pesquisa, desenvolvimento, certificação e ensaios, de modo a planejar a execução dessas atividades pelas entidades de PD&I do Estado de SC.

Durante a visita em São José dos Campos, a comitiva aproveitou para visitar o Parque Tecnológico da cidade, onde pode conhecer inclusive as obras de implantação do novo Laboratório de Estruturas Leves, e visitou também o DCTA, Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial, mais especificamente as instalações do IAE, Instituto de Aeronáutica e Espaço, onde foi possível conhecer o laboratório de ensaios estruturais, os túneis de vento e o processo de desenvolvimento de motores aeronáuticos. Também fizeram parte da agenda da comitiva de especialistas catarinenses a visita às empresas parceiras da Novaer no desenvolvimento do protótipo do T-Xc e reuniões detalhadas sobre diversos aspectos do andamento do projeto.

Fonte: Notícia Interna


14/01/2013 - Novaer anuncia: estão prontas as primeiras peças estruturais em fibra de carbono do protótipo do T-Xc

A Novaer apresentou hoje as primeiras partes e peças estruturais em fibra de carbono do primeiro protótipo do avião T-Xc. As peças foram fabricadas na empresa First Wave Brasil, fornecedora da Novaer. As peças feitas em material composto têm um processo produtivo de alta complexidade que compreende diversas etapas, como corte e montagem das camadas de tecido de fibra de carbono, laminação das peças, conformação a vácuo e cura em autoclave.

As primeiras peças produzidas em fibra de carbono fazem parte das superfícies de comando do T-Xc: flaps, profundor, leme, empenagem horizontal e ailerons. Os revestimentos são produzidos com tecidos de carbono pré impregnados com resina epóxi e posterior cura em autoclave com temperatura e pressões elevadas. Após a cura das primeiras peças elas passam pelo processo de acabamento e controle de qualidade com análise por equipamento de ultra-som. Nas próximas semanas a Novaer estará produzindo as nervuras e longarinas das superfícies de comando do T-Xc, também em material composto. Segundo Plínio Junqueira, Diretor Técnico da Novaer e responsável técnico pelo programa, as próximas partes estruturais a serem produzidas devem ser os revestimentos e as longarinas das asas. “Nós estamos focando nossos esforços em produzir grupos de peças que pertençam a um mesmo sub-conjunto, para assim otimizar o processo de montagem da aeronave”, declarou Plínio.

“O vôo do primeiro protótipo é um marco muito importante do programa e é nossa prioridade no momento. Por isso é estimulante vermos as primeiras partes do avião tomando forma, mas a nossa engenharia já está trabalhando na próxima etapa do programa: A campanha de certificação do T-Xc. As atividades desta etapa, como desenhos, análises e relatórios de engenharia já estão ocupando a maior parte da nossa equipe.” declarou Graciliano Campos, Diretor Presidente da Novaer.

      

Fonte: Notícia Interna
Repercussão:
http://creditorial.com.br/portal/noticias/DetalharNoticias.aspx?id=2803
http://www.cavok.com.br/blog/?p=60806
http://www.tecnodefesa.com.br/materia.php?materia=714
http://www.aereo.jor.br/2013/01/23/novaer-apresentada-as-primeiras-pecas-do-txc/


07/12/2012 - Fábrica de aviões será realidade em 2013

Também estão previstos outros investimentos para a Serra Catarinense, nas áreas de florestal, alimentícia e metal-mecânica.

 

A instalação em Lages da empresa que fabrica pequenas aeronaves, a Novaer, está mais perto de se tornar realidade. As negociações, estão avançadas, e a empresa deverá se estabelecer no município no segundo semestre de 2013. A informação é do secretário de Estado de Assuntos Estratégicos, Paulo Cesar da Costa, Costinha.
Ele que participa  do Conselho de Administração da Novaer Craft, afirma que a empresa está fazendo a parte da prototipagem do avião,  para o projeto T-Xc. Uma aeronave de pequeno porte, usada para voos particulares, treinamento militar e uso agrícola.

 

“A empresa já iniciou o processo de certificação do T-Xc, então a parte industrial que caberá a Lages, ou seja, o estabelecimento da indústria, deverá acontecer no início do segundo semestre de 2013, porém já a partir do início do ano se iniciará as gestões  para as parcerias com as universidades e com os centros de pesquisa, em Santa Catarina e Lages”, ressaltou Costinha.
A fábrica de aviões, cogita sua instalação em Lages desde 2008. Em uma matéria publicada no Correio Lageano de 27 de agosto de 2008, empresários da Novaer Craft mostraram para empresários da Associação Empresarial de Lages (Acil) um projeto executivo do que seria a fábrica para produção do avião T-Xc.

 

Durante a cerimônia de entrega do Prêmio Empreendedor que aconteceu no final do mês passado, Costinha também comentou que há diversas prospecções de novos negócios para a Serra Catarinense. “Nós  temos em andamento, duas empresas importantes para a área florestal, em que o entendimento já tem se dado há seis meses, estão ocorrendo, evidentemente em sigilo, com confidencialidade pela própria exigência dos empresários, mas devem, nos próximos meses, serem anunciadas”, comentou.
Ele adiantou, ainda, a prospecção de empresas na área alimentícia e metal-mecânica, porém não falou mais detalhes. “A nossa grande expectativa está em torno da Sinotruk, que já confirmou a instalação, mas que estamos com problema judicial no terreno, que a gente espera resolver o quanto antes”, salientou  o secretário.

 

Costinha também falou sobre o Pacto Social no Estado, tem duas vertentes principais: investimentos na área social e também a renda complementar para as famílias que ainda estão abaixo da renda mínima, onde o governo estadual irá complementar a bolsa família. “Com isso, em três anos poderemos eliminar totalmente o índice de pobreza extrema no nosso estado”, disse o secretário. Os investimentos começam no início do ano que vem para todo o Estado.

Fonte: Correio Lageano
http://www.clmais.com.br/informacao/46383/

 


04/09/2012 - Novaer terá fábrica em SC

Aconteceu nesta segunda-feira (03) na sede da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), a assinatura de um protocolo de intenções para a instalação na cidade de Lages, região serrana de Santa Catarina, de uma fábrica de aviões de pequeno porte com aplicação civil e militar. O documento envolve a Novaer Craft Empreendimentos Aeronáuticos Ltda, com sede em São José dos Campos (SP), a SC Participações e Parcerias (SC PAR) de Santa Catarina, governo do Estado, FIESC e a prefeitura do município de Lages. As estimativas de investimentos giram em torno de R$ 80 milhões.

Além da instalação da nova planta industrial para a fabricação de aviões em Lages, a primeira do gênero naquele estado, a Novaer Craft irá formar na capital Florianópolis um centro de engenharia. A empresa está desenvolvendo um modelo de avião monomotor de uso dual, ou seja, militar e civil, construído predominantemente em fibra de carbono e que deverá ficar pronto em março de 2013 para o inicio dos ensaios e do processo de certificação. Denominados provisoriamente de T-Xc (versão militar de treinamento) e U-Xc (versão civil de uso múltiplo), os dois modelos começarão a ser fabricados no final de 2014. As perspectivas de mercado para esse tipo de aeronave são boas, seja para exportação ou o possível fornecimento de unidades para a Força Aérea Brasileira (FAB) que substituirá em breve os seus Neiva T-25 Universal, aviões de treinamento empregados por mais de quatro décadas na formação de pilotos militares.

"A partir do protótipo queremos desenvolver uma indústria, certificar e fabricar as duas versões em Santa Catarina. O Estado reúne condições para desenvolver um polo de tecnologia aeronáutica. Possui instituições de ciência e tecnologia preparadas e formação de mão de obra técnica", disse o presidente da Novaer, Graciliano Campos, durante apresentação da FIESC.

Hoje o mercado brasileiro é o segundo maior do mundo para a aviação de pequeno porte. Na fase de industrialização da aeronave a ideia é implementar um centro de tecnologia de compostos com todos os equipamentos necessários. "Os aviões vão sair voando da fábrica direto para seus clientes. Queremos que esse avião seja nosso produto inaugural. Nossa missão é estabelecer uma nova indústria aeronáutica brasileira. Queremos desenvolver e produzir um produto nacional a partir de base industrial nacional em parceria com empresas e instituições brasileiras", disse Campos.

O ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Marco Antônio Raupp, disse que o Estado tem um grande futuro a construir na indústria aeronáutica. Ele acredita no sucesso do empreendimento pela histórica tradição de Santa Catarina em trabalhar duro e pela capacitação adequada. "O Estado tem um ambiente favorável ao desenvolvimento da Novaer. O próximo passo é como inserir essa empresa no mercado. Oferecemos-nos para ajudar no financiamento da fábrica", afirmou Raupp, propondo que a parceria entre a empresa e o Ministério continue. A Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), ligada ao MCTI, aportou R$ 10 milhões para a construção do protótipo. "Estamos habilitados concretamente para continuarmos em parceria", disse Raupp, destacando que o órgão tem dinheiro para investir.

O encontro também contou com a presença de lideranças industriais, parlamentares e representantes de agências de fomento.

Fonte: Tecnologia e Defesa
http://www.tecnodefesa.com.br/materia.php?materia=435

 


03/09/2012 - Santa Catarina vence disputa e terá fábrica de aviões

O governo de Santa Catarina firmou ontem um acordo de R$ 80 milhões com uma empresa aeronáutica de São José dos Campos (SP). A Novaer Craft, atual produtora de trens de pouso para aeronaves, começará a produzir aviões próprios no Sul do país em dois anos.

Este é o prazo previsto para que a fábrica seja construída na cidade de Lages. O novo modelo de avião receberá a certificação da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e da Aeronáutica. A partir daí, devem ser produzidos 120 aviões por ano, segundo informou a companhia.

Também estavam na disputa para receber a nova fábrica, os Estados de São Paulo e do Paraná. O governo de Santa Catarina, no entanto, se comprometeu a desenvolver políticas públicas para apoiar a indústria e será acionista da empresa.

De imediato, se comprometeu a injetar parte do montante necessário para dar início às atividades da empresa: R$ 15 milhões. O governo estadual defende que o arranjo é vantajoso para a região, que será transformada em um polo aeroespacial.

Até o momento, a Novaer planeja produzir dois modelos de pequenos aviões: um de dois e outro de quatro lugares. O primeiro é voltado para treinamentos militares. O segundo, atende ao transporte de passageiros e pequenas cargas.

"Esse é o modelo com maior volume de vendas dentro e fora do país. Além disso, o Brasil é o segundo maior mercado para este tipo de modelo, atrás apenas dos Estados Unidos", disse à Folha o presidente da Novaer, Graciliano Campos.

Segundo Campos, este mercado hoje é atendido apenas por aviões de empresas estrangeiras. O projeto brasileiro, chamado T-Xc, foi feito pelo engenheiro Joseph Kovacs, projetista do 'Tucano', avião de maior sucesso da Embraer. O T-Xc custará US$ 700 mil.

"Toda a estrutura da aeronave será de fibra de carbono. É o primeiro avião 100% fibra, material mais resistente que o aço e mais leve que o alumínio. Ideal para aviões, porque aumenta o desempenho", explicou o presidente da empresa.

A nova fábrica já terá de atender a uma encomenda de 200 aviões, feita por uma empresa revendedora americana. A expectativa é de que sejam criados 400 empregos diretos e 1.500 indiretos.

Fonte: Folha de São Paulo
http://www1.folha.uol.com.br/mercado/1147860-santa-catarina-vence-disputa-e-tera-fabrica-de-avioes.shtml

 


15/09/2012 - Aviação Geral no Brasil Também é Empreendedorismo e Busca por Soluções: NOVAER Craft

Apesar de todas as dificuldades causadas pela ausência de políticas para a Aviação Geral brasileira, não há como negar que o setor passa por um momento favorável. Não há dúvida que o momento poderia ser ainda mais virtuoso se os Entes Regulatórios fossem mais sensíveis e conhecedores da importância e características particulares da Aviação Geral (e a estimulasse ainda mais, ao invés de criar obstáculos à sua operação).

Quando se fala em boas notícias para a Aviação Geral, é praticamente impossível deixar de mencionar casos que vão se tornando emblemáticos desse momento, tais como a importância do Brasil nas vendas de aeronaves particulares, em diversas categorias, para todos os fabricantes do mundo, a expansão na quantidade de pilotos, a profissionalização de um grupo de entidades de formação (tanto Escolas de Aviação, quanto Aeroclubes e Universidades), investimentos bilionários em infraestrutura para a Aviação Geral, incluindo Aeroportos, Centros de Serviço e Reparos, entre várias outras iniciativas admiráveis.

Dentre elas, mais recentemente, a comunidade aeronáutica brasileira tomou conhecimento, através de um dos seus grandes entusiastas, o empresário Cesar Olsen, associado da APPA-AOPA Brasil. Dando menos atenção às dificuldades e as transformando em  motivos adicionais para criar soluções e investir, Olsen vem transformando o aeroporto de Lages, em Santa Catarina, num pólo aeronáutico, atuando como articulador de um contingente grande de empresários, entidades associativas, empresas e governo. Segundo Olsen, “a Escola de Aviação do SENAI-SC já se tornou referência nacional, formando mecânicos em três especialidades, contando com aeronaves doadas pela FAB – Força Aérea Brasileira. Em breve receberemos um helicóptero, um jato Xavante e um monomotor a pistão para que todos os conceitos de fabricação e propulsão sejam exercitados pelos alunos”, afirma entusiasmado.

Como mais um passo na construção desse pólo aeronáutico, no dia 3 de Setembro de 2012 a Novaer (de São José dos Campos-SP) assinou um protocolo de intenções com o governo de Santa Catarina para instalação de sua planta fabril no município de Lages, além de um centro de engenharia em Florianópolis, com o apoio do Estado, via investimento na empresa. A construção dessa nova fábrica está prevista para ser concluída no final de 2014, e o início de sua produção em série em 2015, juntamente com a finalização do processo de certificação da aeronave.

A Novaer identificou, em meados de 2007, um avião acrobático experimental que possuía características aerodinâmicas excepcionais, o K-51 do renomado projetista aeronáutico Joseph Kovács, também criador do Tucano e do T-25 Universal, e desde então norteou suas ações no sentido de desenvolver uma aeronave, com estrutura primária e secundária fabricadas inteiramente em fibra de carbono, baseada no avião prova de conceito K-51. Esse avião, nomeado T-Xc, tem seu primeiro protótipo atualmente em fabricação, e o seu primeiro vôo previsto para o inicio de 2013 e certificação prevista para o final de 2014.

A consolidação da Novaer Craft em Santa Catarina deve causar um efeito gravitacional, incentivando a formação de novos profissionais, atraindo empresas de alta tecnologia e mão de obra qualificada para a região que, muito em breve, deverá se tornar o segundo maior pólo aeronáutico da America Latina.

A APPA-AOPA Brasil orgulha-se de divulgar também o que de positivo está se fazendo na Aviação Geral brasileira, pois acredita que com “mais fazeção e menos falação” é que se vence os desafios e constrói-se coisas positivas. Ontem, dia 14/09/2012, um grupo da APPA-AOPA Brasil, com mais de 30 pessoas foi gentilmente recebida na Embraer, para uma visita oficial. Lá pode-se “ver e tocar” na obra de empreeendedores, como o Marechal-do-Ar Casimiro Montenegro Filho, que na década de 1940-1950, plantou as sementes saudáveis que fizeram com que hoje o Brasil tenha o orgulho de dizer que sedia a terceira maior fabricante de aeronaves do mundo.

Fonte: Appa - Associação de Pilotos e Proprietários de Aeronaves
http://www.appa.org.br/2012/?p=761

 


05/09/2012 – Entrevista Cesar Olsen: Setor aeronáutico em SC

O empresário Cesar Olsen foi o convidado do programa Conexão TVCOM. Nessa entrevista, Olsen comentou sobre o mercado de aviação em Santa Catarina, a instalação da fábrica da Novaer Craft em Lages e a criação de um novo pólo aeronáutico no Brasil.

(clique nos links para assistir aos videos)

http://www.youtube.com/watch?v=CH5YrXJiAYQ
http://www.youtube.com/watch?v=2JbKmSP3nd8
http://www.youtube.com/watch?v=jdcJkPFVgLo

 


03/09/2012 - Faturamento da Novaer será de US$ 40 milhões


A expectativa é que, assim que tiver os protótipos certificados, responderá por 5% de todo o mercado nacional

O governador Raimundo Colombo, acompanhado do ministro de Ciência e Tecnologia, Marco Antônio Raupp, assinou, nesta segunda-feira (3), protocolo de intenções para a instalação da empresa Novaer Craft, de São José dos Campos, em Santa Catarina.

A iniciativa representa um investimento de R$ 80 milhões para a produção da primeira aeronave em série do Estado, a T-Xc. Serão dois centros instalados no Estado: um de desenvolvimento de projetos na Grande Florianópolis e outro de fabricação e montagem da aeronave, em Lages. “Vamos aliar a capacidade produtiva da Serra Catarinense com a inovação de Florianópolis e de seu capital humano no desenvolvimento de projetos e de tecnologia de ponta. A Serra tem hoje dois aeroportos subocupados e que serão essenciais para permitir os testes e o destino da produção”, afirmou o governador Raimundo Colombo.

A proposta da empresa é iniciar a produção em dois anos, com 400 empregados diretos para produzir anualmente 120 aviões. “Em toda a cadeia produtiva, devem ser gerados cerca de 1.500 empregos”, explica o presidente da Novaer Craft, Graciliano Campos. “No pico da produção, que deve ser atingido em três anos, decolarão do aeroporto Correia Pinto, de Lages, uma média de uma aeronave a cada três dias”, explicou o presidente da SCPar e secretário-executivo de Assuntos Estratégicos, Paulo Cesar da Costa.


Parcerias

A SC Participações e Parcerias (SCPar) será sócia no empreendimento, com uma participação que atinge R$ 15 milhões, repassados gradativamente, de acordo com os investimentos da Novaer no Estado. A ideia é que a instalação da empresa seja uma espécie de âncora para o início de um polo tecnológico aeroespacial em Santa Catarina. Atraídas pela demanda por peças e outras soluções tecnológicas, outras companhias do setor acompanhariam a paulista.

Além da SCPar, serão parceiros importantes do desenvolvimento do polo, outros órgãos estaduais como a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) e a Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). “O Estado reúne as condições ideais de estrutura, mão de obra qualificada e iniciativa empreendedora necessárias para o desenvolvimento dos nossos produtos”, resumiu o presidente da Novar.

 

“Vejo que a busca do pioneirismo e da modernização, tanto social como no empreendedorismo, é aqui uma política de Estado. Esse é o espírito que tanto queremos para todo o Brasil”, disse o ministro da Ciência e Tecnologia, que ofereceu o apoio da empresa estatal Financiadora de Empresas e Projetos (Finep), para a instalação da infraestrutura da Novaer em Santa Catarina. A Finep já foi parceira da empresa no desenvolvimento do protótipo.


Sobre a T-Xc

O protótipo da aeronave T-Xc terá duas versões - uma para transporte civil de 4 lugares e outra militar de 2 lugares para treinamento de novos pilotos - e deve estar pronto em abril de 2013. A certificação para poder comercializar, concedida pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e pela Aeronáutica no caso da versão militar, devem levar cerca de dois anos para serem concedidas. Cada aeronave tem o custo de US$ 700 mil e o faturamento anual da empresa deve ser de cerca de US$ 40 milhões.

Assim que tiver os protópipos certificados, a Novaer Craft inicia a produção, correspondente a cerca de 5% do mercado nacional (120 aeronaves), que é o segundo maior do mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos. De acordo com o presidente da empresa, a tecnologia da aeronave, produzida inteiramente em fibra de carbono, será uma das mais modernas do mundo, o que lhe garante competitividade inclusive no mercado internacional.


A Novaer Craft

Hoje, a empresa de São José dos Campos já produz trens de pouso para o mercado nacional e também para exportação. “Nossa empresa é fruto do investimento que foi feito no polo de São José dos Campos desde 1940. Somos a segunda geração dessa iniciativa”, disse o presidente Graciliano Campos, que teve 24 anos de experiência dentro da Embraer e afirmou que os outros membros da diretoria também têm o mesmo nível de experiência no setor de aviação. “Esperamos ter aqui em Santa Catarina um cenário muito parecido com o que ocorreu no município, que cresceu vertiginosamente acompanhando o desenvolvimento da Embraer”, disse o governador.

Fonte: Correio Lageano
http://www.clmais.com.br/informacao/41433/faturamento-da-novaer-ser%C3%A1-de-us$-40-milh%C3%B5es

 


02/09/2012 - Santa Catarina vai ganhar fábrica de aeronaves em série da Novaer

Santa Catarina vai receber uma fábrica de aeronaves de R$ 80 milhões e que empregará 300 funcionários. A empresa Novaer Craft, de São José dos Campos (SP) vai instalar sua unidade fabril em Lages, no Planalto Serrano, e um centro de engenharia em Florianópolis. A fábrica, que irá movimentar universidades, ensino técnico e a produção catarinense de peças para aviões, promete ser o começo de um polo aeronáutico no Estado.

A instalação da fábrica e do centro de engenharia foi confirmada pelo presidente da Novaer, Graciliano Campos. Ele acrescentou que, na segunda-feira, além da assinatura do protocolo de intenções entre o governo do Estado e a empresa, será firmado o compromisso de implantação da fábrica em Santa Catarina.

De acordo com Paulo César da Costa, presidente da SC Participações e Parcerias (SCPAR), empresa de economia mista criada em 2005 para gerar investimentos em SC, dois outros estados se candidataram a sediar a produção da Novaer: São Paulo e Paraná. Mas foi SC, segundo ele, que ofereceu as melhores condições.

Uma das vantagens oferecida para a Novaer é que a SCPAR será acionista, com 10% de participação, explicou Costa. Já para o representante do Conselho do Senai na Federação das Indústrias de SC (Fiesc), César Olsen, o Estado saiu na frente por oferecer pesquisa e capacitação de mão de obra.

Segundo Olsen, além do centro tecnológico da UFSC, a Udesc, em Lages, também deverá ter um curso de engenharia voltado para a aeronáutica. Assim como o Senai fará uma parceria com a empresa para capacitar mão de obra.

Para o representante do Conselho do Senai, a proximidade da fábrica à pista de decolagem e pouso de aviões, em Lages, facilitou o acordo. Outro ponto que pesou foi a qualidade de vida que Florianópolis pode oferecer para os 120 engenheiros que irão trabalhar e morar na Capital, de acordo com Olsen.

A previsão é que o primeiro avião da fábrica catarinense fique pronto em abril do ano que vem. A aeronave estará entre os três protótipos que serão construídos na fase de certificação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A produção em série, segundo o presidente da SCPAR, está prevista para começar no final de 2014.

— Já temos um primeiro comprador. Uma empresa americana fez um pedido de 200 aeronaves. E estamos negociando também com a Força Aérea Brasileira (FAB), que precisa trocar seus aviões treinadores, usados há 40 anos — adiantou Paulo César da Costa.

O presidente da SCPAR estima que 75% da produção da Novaer irá para o mercado internacional. O avião da fábrica catarinense vai ser de fibra de carbono, material mais leve, resistente e favorável à aerodinâmica. O custo de cada aeronave é de aproximadamente US$ 700 mil (cerca de R$ 1,4 milhão).

Um só modelo de aeronave terá duas utilidades. A versão treinador (T-Xc), de dois lugares e acrobática, poderá ser usada no treinamento dos pilotos de forças aéreas. Já a versão utilitária (U-Xc), não acrobática, comporta quatro pessoas, e servirá para o transporte de passageiros e pequenas cargas. Possíveis clientes dessa versão são aeroclubes e empresas de táxi-aéreo.

Fonte: Diário Catarinense

Fonte: Cavok Brasil
http://www.cavok.com.br/blog/?p=54290

 


04/09/2012 - Empresa vai produzir aeronaves em Santa Catarina e será primeiro passo na criação de um polo de alta tecnologia do setor no Estado

O governador Raimundo Colombo, acompanhado do ministro de Ciência e tecnologia, Março Antônio Raupp, assinou protocolo de intenções para a instalação da empresa Novaer Craft, de São José dos Campos, em Santa Catarina, nesta segunda-feira, 3. A iniciativa representa um investimento de R$ 80 milhões para iniciar a produção da primeira aeronave em série do Estado, a T-Xc. Serão dois centros: um de desenvolvimento de projetos na Grande Florianópolis e outros de fabricação e montagem da aeronave em Lages. Vamos aliar a capacidade produtiva da Serra catarinense com a inovação de Florianópolis e de seu capital humano no desenvolvimento de projetos e de tecnologia de ponta. A Serra tem hoje dois aeroportos subocupados e que serão essenciais para permitir os testes e o destino da produção, afirmou o governador Raimundo Colombo.A proposta da empresa é iniciar a produção em dois anos, com 400 empregados diretos para produzir anualmente 120 aviões. Em toda a cadeia produtiva, devem ser gerados cerca de 1.500 empregos, explica o presidente da Novaer Craft, Graciliano Campos. No pico da produção, que deve ser atingido em três anos, decolarão do aeroporto Correia Pinto, de Lages, uma média de uma aeronave a cada três dias, explicou o presidente da SCPar e secretário-executivo de Assuntos Estratégicos, Paulo César da Costa.A SC Participações e Parcerias (SCPar) será sócia no empreendimento, com uma participação que atinge R$ 15 milhões, repassados gradativamente de acordo com os investimentos da Novaer no Estado. A ideia é que a instalação da empresa seja uma espécie de âncora para o início de um polo tecnológico aeroespacial em Santa Catarina. Atraídas pela demanda por peças e outras soluções tecnológicas, outras companhias do setor acompanhariam a paulista. Além da SCPar, serão parceiros importantes do desenvolvimento do polo, outros órgãos estaduais, como a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) e a Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). "O Estado reúne as condições ideias de estrutura, mão de obra qualificada e iniciativa empreendedora necessárias para o desenvolvimento dos nossos produtos", resumiu o presidente da Novar.Vejo que a busca do pioneirismo e da modernização, tanto social como no empreendedorismo, é aqui uma política de Estado. Esse é o espírito que tanto queremos para todo o Brasil, disse o ministro da Ciência e Tecnologia, que ofereceu o apoio da empresa estatal Financiadora de Empresas e Projetos (Finep), para a instalação da infraestrutura da Novaer em Santa Catarina. A Finep já foi parceira da empresa no desenvolvimento do protótipo.O protótipo da aeronave T-Xc terá duas versões - uma para transporte civil de 4 lugares e outra militar de 2 lugares para treinamento de novos pilotos - e deve estar pronto em abril de 2013. A certificação para poder comercializar, concedida pela Agencia Nacional de Aviacao Civil (Anac) e pela Aeronáutica no caso da versão militar, devem levar cerca de dois anos para serem concedidas pelos órgãos competentes. Cada aeronave tem o custo de US$ 700 mil e o faturamento anual da empresa deve ser de cerca de US$ 40 milhões. Assim que tiver os protópipos certificados, a Novaer Craft inicia a produção, correspondente a cerca de 5% do mercado nacional (120 aeronaves), que é o segundo maior do mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos. De acordo com o presidente da empresa, a tecnologia da aeronave, produzida inteiramente em fibra de carbono, será uma das mais modernas do mundo, o que lhe garante competitividade inclusive no mercado internacional. Hoje, a empresa de São José dos Campos já produz trens de pouso para o mercado nacional e também para exportação. Nossa empresa é fruto do investimento que foi feito no polo de São José dos Campos desde 1940. Somos a segunda geração dessa iniciativa, disse o presidente Graciliano Campos, que teve 24 anos de experiência dentro da Embraer e afirmou que os outros membros da diretoria também tem o mesmo nível de experiência no setor de aviação. Esperamos ter aqui em Santa Catarina um cenário muito parecido com o que ocorreu no município, que cresceu vertiginosamente acompanhando o desenvolvimento da Embraer, disse o governador.Também acompanharam a assinatura do protocolo de intenções, o senador Luiz Henrique da Silvera, o presidente da Finep, Glauco Arbix; o reitor da Udesc, Antonio Heronaldo de Sousa; o presidente da Fapesc, Sérgio Gargioni; e o presidente da Fiesc, Glaco Corte. O presidente da Fiesc lembrou a iniciativa da entidade de, há três anos, iniciar a formação de especialistas em mecânica de aeronaves, por meio do sistema S, e disse que a Fiesc continuará sendo parceira do desenvolvimento desse setor de ponta.

Fonte: Governo do Estado de Santa Catarina
http://governo-sc.jusbrasil.com.br/politica/103483493/empresa-vai-produzir-aeronaves-em-santa-catarina-e-sera-primeiro-passo-na-criacao-de-um-polo-de-alta-tecnologia-do-setor-no-estado

 

03/09/2012 - A fábrica de aviões em Lages

A empresa Novaer Craft assinou hoje um protocolo de intenções para a instalação em Lages de uma fábrica de aviões de pequeno porte com aplicação civil e militar. A empresa, com sede em São José dos Campos (SP), está desenvolvendo um protótipo de fibra de carbono que deve ficar pronto em março de 2013. O documento foi assinado pela Novaer com o governo do Estado, a FIESC e o município de Lages. Nota distribuida pela Fiesc dá mais detalhes: "Com o evento, concretizamos uma longa série de entendimentos que tivemos para atrair para Santa Catarina o empreendimento. Para nós é uma satisfação concretizar este ato que Santa Catarina assina com a Novaer", disse o presidente do Sistema FIESC, Glauco José Côrte. Ele destacou que o setor aeronáutico emprega quase um milhão de trabalhadores e tem participação de 1% no Produto Interno Bruto nacional (PIB). "É um setor importante para passageiros e cargas. 11% do comércio exterior no ano passado foi realizado por avião. É um segmento muito bem-vindo a Santa Catarina", disse ele. Côrte enfatizou que o Sistema FIESC, por meio do SENAI, foi pioneiro na implantação de cursos técnicos na área. "Todos os nossos alunos saem com emprego garantido. Estamos prontos para atender as demandas atuais e futuras da indústria", afirmou.

O SENAI vai investir em torno de R$ 2,4 milhões no segundo semestre de 2012 e primeiro semestre de 2103 na ampliação e modernização de sua unidade de Lages. Com isso, a instituição poderá ampliar a oferta de cursos, incluindo um novo programa de nível técnico na área de mecatrônica, que está em projeto. A projeção é que o número de matrículas na cidade em 2013 apresente um crescimento superior a 40%, chegando a 2,5 mil.

O presidente da FIESC salienta que, além de cursos que possui, o SENAI em Lages poderá buscar as competências já existentes nas unidades da instituição em São José e Palhoça, na área da aviação. A entidade formou, em 2011 e primeiro semestre de deste ano, 140 técnicos em mecânica de aviação. Outros 260 estudantes estão matriculados nos cursos que formam profissionais especializados em célula, motopropulsão e a parte eletrônica dos aviões. Além disso, outras 160 matrículas foram registradas desde 2010 nos cursos teóricos de piloto privado.

"A partir do protótipo queremos desenvolver uma indústria, certificar e fabricar as duas versões em Santa Catarina. O Estado reúne condições para desenvolver um polo de tecnologia aeronáutica. Possui instituições de ciência e tecnologia preparadas e formação de mão de obra técnica", disse o presidente da Novaer, Graciliano Campos, durante apresentação da FIESC.

Hoje o mercado brasileiro é o segundo maior do mundo para a aviação de pequeno porte. Na fase de industrialização da aeronave a ideia é implementar um centro de tecnologia de compostos com todos os equipamentos necessários. "Os aviões vão sair voando da fábrica para seus clientes. Queremos que esse avião seja nosso produto inaugural. Nossa missão é estabelecer uma nova indústria aeronáutica brasileira. Queremos desenvolver e produzir um produto nacional a partir de base industrial nacional em parceria com empresas e instituições brasileiras", disse Campos.

"Vamos cumprir rigorosamente com responsabilidade todos os passos da nossa participação e seremos parceiros nos desafios. Isso é tradição do povo catarinense. Não é só trazer a empresa. Tem que acompanhar e ajudar a vencer desafios. É um novo setor que tem tudo a ver com o Estado. Queremos fazer juntos um grande projeto que orgulhe cada vez mais o nosso País", disse o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo.

O ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Marco Antônio Raupp, disse que o Estado tem um grande futuro a construir na indústria aeronáutica. Ele acredita no sucesso do empreendimento pela histórica tradição de Santa Catarina em trabalhar duro e pela capacitação adequada. "O Estado tem um ambiente favorável ao desenvolvimento da Novaer. O próximo passo é como inserir essa empresa no mercado. Nos oferecemos para ajudar no financiamento da fábrica", afirmou Raupp, propondo que a parceria entre a empresa e o Ministério continue. A Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), ligada ao MCTI, aportou R$ 10 milhões para a construção do protótipo. "Estamos habilitados concretamente para continuarmos em parceria", disse Raupp, destacando que o órgão tem dinheiro para investir.

O encontro também contou com a presença de lideranças industriais, parlamentares e representantes de agências de fomento."

Fonte: Moacir Pereira
http://wp.clicrbs.com.br/moacirpereira/2012/09/03/a-fabrica-de-avioes-em-lages/?topo=67,2,18,,,67

 

01/09/2012 - A empresa NOVAER Craft anuncia fábricas em Santa Catarina

Santa Catarina vai receber uma fábrica de aeronaves de R$ 80 milhões e que empregará 300 funcionários.
A empresa Novaer Craft, de São José dos Campos (SP) vai instalar sua unidade fabril em Lages, no Planalto Serrano, e um centro de engenharia em Florianópolis.

A fábrica, que irá movimentar universidades, ensino técnico e a produção catarinense de peças para aviões, promete ser o começo de um polo aeronáutico no Estado.

A instalação da fábrica e do centro de engenharia foi confirmada pelo presidente da Novaer, Graciliano Campos. Ele acrescentou que, na segunda-feira, além da assinatura do protocolo de intenções entre o governo do Estado e a empresa, será firmado o compromisso de implantação da fábrica em Santa Catarina.

De acordo com Paulo César da Costa, presidente da SC Participações e Parcerias (SCPAR), empresa de economia mista criada em 2005 para gerar investimentos em SC, dois outros estados se candidataram a sediar a produção da Novaer: São Paulo e Paraná. Mas foi SC, segundo ele, que ofereceu as melhores condições.

Uma das vantagens oferecida para a Novaer é que a SCPAR será acionista, com 10% de participação, explicou Costa. Já para o representante do Conselho do Senai na Federação das Indústrias de SC (Fiesc), César Olsen, o Estado saiu na frente por oferecer pesquisa e capacitação de mão de obra.

Segundo Olsen, além do centro tecnológico da UFSC, a Udesc, em Lages, também deverá ter um curso de engenharia voltado para a aeronáutica. Assim como o Senai fará uma parceria com a empresa para capacitar mão de obra.

Para o representante do Conselho do Senai, a proximidade da fábrica à pista de decolagem e pouso de aviões, em Lages, facilitou o acordo. Outro ponto que pesou foi a qualidade de vida que Florianópolis pode oferecer para os 120 engenheiros que irão trabalhar e morar na Capital, de acordo com Olsen.

A previsão é que o primeiro avião da fábrica catarinense fique pronto em abril do ano que vem. A aeronave estará entre os três protótipos que serão construídos na fase de certificação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A produção em série, segundo o presidente da SCPAR, está prevista para começar no final de 2014.

— Já temos um primeiro comprador. Uma empresa americana fez um pedido de 200 aeronaves. E estamos negociando também com a Força Aérea Brasileira (FAB), que precisa trocar seus aviões treinadores, usados há 40 anos — adiantou Paulo César da Costa.

O presidente da SCPAR estima que 75% da produção da Novaer irá para o mercado internacional. O avião da fábrica catarinense vai ser de fibra de carbono, material mais leve, resistente e favorável à aerodinâmica. O custo de cada aeronave é de aproximadamente US$ 700 mil (cerca de R$ 1,4 milhão).

Um só modelo de aeronave terá duas utilidades. A versão treinador (T-Xc), de dois lugares e acrobática, poderá ser usada no treinamento dos pilotos de forças aéreas. Já a versão utilitária (U-Xc), não acrobática, comporta quatro pessoas, e servirá para o transporte de passageiros e pequenas cargas. Possíveis clientes dessa versão são aeroclubes e empresas de táxi-aéreo.

Fonte: Evolução Negócios
http://www.evolucaonegocios.com.br/noticias/titulo/a-empresa-novaer-craft-anuncia-fabricas-em-santa-catarina/

03/09/2012 - Na FIESC, Novaer assina protocolo de intenções para se instalar em SC

Na sede da Federação das Indústrias (FIESC), nesta segunda-feira, dia 3, a empresa Novaer Craft assinou um protocolo de intenções para a instalação em Lages de uma fábrica de aviões de pequeno porte com aplicação civil e militar. A empresa, com sede em São José dos Campos (SP), está desenvolvendo um protótipo de fibra de carbono que deve ficar pronto em março de 2013. O documento foi assinado pela Novaer com o governo do Estado, a FIESC e o município de Lages.

"Com o evento, concretizamos uma longa série de entendimentos que tivemos para atrair para Santa Catarina o empreendimento. Para nós é uma satisfação concretizar este ato que Santa Catarina assina com a Novaer", disse o presidente do Sistema FIESC, Glauco José Côrte. Ele destacou que o setor aeronáutico emprega quase um milhão de trabalhadores e tem participação de 1% no Produto Interno Bruto nacional (PIB). "É um setor importante para passageiros e cargas. 11% do comércio exterior no ano passado foi realizado por avião. É um segmento muito bem-vindo a Santa Catarina", disse ele.

Côrte enfatizou que o Sistema FIESC, por meio do SENAI, foi pioneiro na implantação de cursos técnicos na área. "Todos os nossos alunos saem com emprego garantido. Estamos prontos para atender as demandas atuais e futuras da indústria", afirmou.

O SENAI vai investir em torno de R$ 2,4 milhões no segundo semestre de 2012 e primeiro semestre de 2103 na ampliação e modernização de sua unidade de Lages. Com isso, a instituição poderá ampliar a oferta de cursos, incluindo um novo programa de nível técnico na área de mecatrônica, que está em projeto. A projeção é que o número de matrículas na cidade em 2013 apresente um crescimento superior a 40%, chegando a 2,5 mil.

O presidente da FIESC salienta que, além de cursos que possui, o SENAI em Lages poderá buscar as competências já existentes nas unidades da instituição em São José e Palhoça, na área da aviação. A entidade formou, em 2011 e primeiro semestre de deste ano, 140 técnicos em mecânica de aviação. Outros 260 estudantes estão matriculados nos cursos que formam profissionais especializados em célula, motopropulsão e a parte eletrônica dos aviões. Além disso, outras 160 matrículas foram registradas desde 2010 nos cursos teóricos de piloto privado.

"A partir do protótipo queremos desenvolver uma indústria, certificar e fabricar as duas versões em Santa Catarina. O Estado reúne condições para desenvolver um polo de tecnologia aeronáutica. Possui instituições de ciência e tecnologia preparadas e formação de mão de obra técnica", disse o presidente da Novaer, Graciliano Campos, durante apresentação da FIESC.

Hoje o mercado brasileiro é o segundo maior do mundo para a aviação de pequeno porte. Na fase de industrialização da aeronave a ideia é implementar um centro de tecnologia de compostos com todos os equipamentos necessários. "Os aviões vão sair voando da fábrica para seus clientes. Queremos que esse avião seja nosso produto inaugural. Nossa missão é estabelecer uma nova indústria aeronáutica brasileira. Queremos desenvolver e produzir um produto nacional a partir de base industrial nacional em parceria com empresas e instituições brasileiras", disse Campos.

"Vamos cumprir rigorosamente com responsabilidade todos os passos da nossa participação e seremos parceiros nos desafios. Isso é tradição do povo catarinense. Não é só trazer a empresa. Tem que acompanhar e ajudar a vencer desafios. É um novo setor que tem tudo a ver com o Estado. Queremos fazer juntos um grande projeto que orgulhe cada vez mais o nosso País", disse o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo.

O ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Marco Antônio Raupp, disse que o Estado tem um grande futuro a construir na indústria aeronáutica. Ele acredita no sucesso do empreendimento pela histórica tradição de Santa Catarina em trabalhar duro e pela capacitação adequada. "O Estado tem um ambiente favorável ao desenvolvimento da Novaer. O próximo passo é como inserir essa empresa no mercado. Nos oferecemos para ajudar no financiamento da fábrica", afirmou Raupp, propondo que a parceria entre a empresa e o Ministério continue. A Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), ligada ao MCTI, aportou R$ 10 milhões para a construção do protótipo. "Estamos habilitados concretamente para continuarmos em parceria", disse Raupp, destacando que o órgão tem dinheiro para investir.

O encontro também contou com a presença de lideranças industriais, parlamentares e representantes de agências de fomento.

Fonte: FIESC.net
http://www2.fiescnet.com.br/web/pt/site_topo/principal/noticias/show/page/1/tipoNoticia/2/id/11019/portalId/1

03/09/2012 - Governo assina com empresa para instalar fábrica de aviões em Lages

Na manhã desta segunda-feira (3) foi assinado na sede da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc) um protocolo de intenções entre o governo do estado e a empresa Novaer Craft, de São José dos Campos, que fabrica aeronaves de pequeno porte. A assinatura do protocolo reuniu o governador Raimundo Colombo, o Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antônio Raupp, e demais autoridades do estado.

A fábrica será instalada na cidade de Lages, na Serra de Santa Catarina, e um Centro de Engenharia será implantado em Florianópolis. O investimento será de R$ 80 milhões neste novo setor, que deve movimentar a economia catarinense e gerar novos empregos. "Com essa empresa, nós vamos passar a produzir aqui e abastecer o mercado brasileiro, então é uma grande conquista, um grande momento para a economia do nosso estado. Vai reverter em geração de empregos, de novos produtos, tecnologia. O ganho é muito grande", acredita o governador Colombo.

O primeiro protótipo deve ficar pronto no início de 2013, mas a comercialização das aeronaves produzidas no estado devem iniciar dentro de 2 anos. "Santa Catarina é um grande defensor em todos os níveis de governância aqui no estado, é um estimulador dessa questão da tecnologia e inovação. Então, é um motivo de grande satisfação que a gente consiga essa aliança do governo do estado e dessa empresa, criando condições aqui para que se desenvolva esse segmento da indústria aeronáutica", afirma Marco Antônio Raupp.

De acordo com César Olsen, representante do Conselho do Senai na Fiesc, o campus da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) em Lages irá ter, no primeiro momento, um curso de produção voltado para a aeronáutica e mais tarde há possibilidade de oferecer o curso de engenharia nesta área. O Senai também fará uma parceria com a empresa Novaer Craft para capacitar mão de obra.

Fonte: G1 - globo.com
http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2012/09/governo-assina-com-empresa-para-instalar-fabrica-de-avioes-em-lages.html

03/09/2012 - Santa Catarina vence disputa com PR e terá fábrica de aviões

O governo de Santa Catarina firmou no domingo (2) um acordo de R$ 80 milhões com uma empresa aeronáutica de São José dos Campos (91 km de São Paulo). A Novaer Craft, atual produtora de trens de pouso para aeronaves, começará a produzir aviões próprios no Sul do país em dois anos.

Este é o prazo previsto para que a fábrica seja construída na cidade de Lages. O novo modelo de avião receberá a certificação da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) e da Aeronáutica. A partir daí, devem ser produzidos 120 aviões por ano, segundo informou a companhia.

Também estavam na disputa para receber a nova fábrica, os Estados de São Paulo e do Paraná. O governo de Santa Catarina, no entanto, se comprometeu a desenvolver políticas públicas para apoiar a indústria e será acionista da empresa.

De imediato, se comprometeu a injetar parte do montante necessário para dar início às atividades da empresa: R$ 15 milhões. O governo estadual defende que o arranjo é vantajoso para a região, que será transformada em um polo aeroespacial.

Até o momento, a Novaer planeja produzir dois modelos de pequenos aviões: um de dois e outro de quatro lugares. O primeiro é voltado para treinamentos militares. O segundo, atende ao transporte de passageiros e pequenas cargas.

"Esse é o modelo com maior volume de vendas dentro e fora do país. Além disso, o Brasil é o segundo maior mercado para este tipo de modelo, atrás apenas dos Estados Unidos", disse à Folha de S.Paulo o presidente da Novaer, Graciliano Campos.

Segundo Campos, este mercado hoje é atendido apenas por aviões de empresas estrangeiras. O projeto brasileiro, chamado T-Xc, foi feito pelo engenheiro Joseph Kovacs, projetista do "Tucano", avião de maior sucesso da Embraer. O T-Xc custará US$ 700 mil.

"Toda a estrutura da aeronave será de fibra de carbono. É o primeiro avião 100% fibra, material mais resistente que o aço e mais leve que o alumínio. Ideal para aviões, porque aumenta o desempenho", explicou o presidente da empresa.

A nova fábrica já terá de atender a uma encomenda de 200 aviões, feita por uma empresa revendedora americana. A expectativa é de que sejam criados 400 empregos diretos e 1.500 indiretos.

Fonte: Gazeta do Povo
http://www.gazetadopovo.com.br/economia/conteudo.phtml?id=1293552&tit=Santa-Catarina-vence-disputa-com-PR-e-tera-fabrica-de-avioes

04/09/2012 - Santa Catarina entra no polo de produção aeronáutica do país

Video:
clique para assistir

Fonte: globotv - Bom dia Santa Catarina
http://globotv.globo.com/rbs-sc/bom-dia-santa-catarina/v/santa-catarina-entra-no-polo-de-producao-aeronautica-do-pais/2121438/

01/09/2012 - Santa Catarina pode ter a primeira fábrica de aviões de pequeno porte

Santa Catarina pode ter a primeira fábrica de aeronaves. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (31), e na segunda-feira (3) a empresa de São José dos Campos, Novaer Craft, assina um protocolo de intenções com a Federação das Indústrias (Fiesc), o governo do Estado de Santa Catarina e a SC Parcerias.

O ministro da Ciência e Tecnologia, Marco Antônio Raupp, o governador do estado, Raimundo Colombo, o presidente da Federação, Glauco José Côrte, e o presidente da SC Parcerias, Paulo Cesar da Costa, participam da assinatura, que está prevista para as 10h30, na sede da Fiesc, em Florianópolis.

De acordo com a Fiesc, o objetivo da empresa paulista é produzir aeronaves certificadas, destinadas à aviação geral de pequeno porte. Atualmente, a empresa desenvolve uma aeronave de aplicação civil e militar com o apoio do Ministério da Ciência e Tecnologia.

O local escolhido pela Novaer para a instalação da fábrica foi a cidade de Lages, na Serra Catarinense. Além disso, e empresa também prevê a instalação de um centro de engenharia em Florianópolis. A expectativa é um investimento de pelo menos R$ 80 milhões e a contratação de cerca de 300 funcionários.

De acordo com a empresa, o modelo foi nomeado como 'T-Xc', um projeto de engenharia que produz um mesmo tipo de avião para duas categorias. A primeira é a versão conhecida como treinador, de dois lugares, que atende às necessidades de forças aéreas para o treinamento de pilotos.

A segunda versão é a utilitária, de quatro lugares. Esta é para o transporte de passageiros e pequenas cargas. O objetivo é suprir a necessidade de pilotos, empresas ou pessoas físicas interessadas no transporte de médias distâncias e recreação, além de aeroclubes, empresas de táxi-aéreo e de transporte de pequenas cargas.

O primeiro avião pode ser lançado em abril de 2013 e já há, inclusive, um empresa americana interessada, além de projeções para a venda de aviões à Força Aérea Brasileira (FAB).

Fonte: G1 - globo.com
http://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2012/09/santa-catarina-pode-ter-primeira-fabrica-de-avioes-de-pequeno-porte.html

31/08/2012 - Santa Catarina vai ganhar fábrica de aeronaves em série

Santa Catarina vai receber uma fábrica de aeronaves de R$ 80 milhões e que empregará 300 funcionários. A empresa Novaer Craft, de São José dos Campos (SP) vai instalar sua unidade fabril em Lages, no Planalto Serrano, e um centro de engenharia em Florianópolis. A fábrica, que irá movimentar universidades, ensino técnico e a produção catarinense de peças para aviões, promete ser o começo de um polo aeronáutico no Estado.

A instalação da fábrica e do centro de engenharia foi confirmada pelo presidente da Novaer, Graciliano Campos. Ele acrescentou que, na segunda-feira, além da assinatura do protocolo de intenções entre o governo do Estado e a empresa, será firmado o compromisso de implantação da fábrica em Santa Catarina.

De acordo com Paulo César da Costa, presidente da SC Participações e Parcerias (SCPAR), empresa de economia mista criada em 2005 para gerar investimentos em SC, dois outros estados se candidataram a sediar a produção da Novaer: São Paulo e Paraná. Mas foi SC, segundo ele, que ofereceu as melhores condições.

Uma das vantagens oferecida para a Novaer é que a SCPAR será acionista, com 10% de participação, explicou Costa. Já para o representante do Conselho do Senai na Federação das Indústrias de SC (Fiesc), César Olsen, o Estado saiu na frente por oferecer pesquisa e capacitação de mão de obra.

Segundo Olsen, além do centro tecnológico da UFSC, a Udesc, em Lages, também deverá ter um curso de engenharia voltado para a aeronáutica. Assim como o Senai fará uma parceria com a empresa para capacitar mão de obra.

Para o representante do Conselho do Senai, a proximidade da fábrica à pista de decolagem e pouso de aviões, em Lages, facilitou o acordo. Outro ponto que pesou foi a qualidade de vida que Florianópolis pode oferecer para os 120 engenheiros que irão trabalhar e morar na Capital, de acordo com Olsen.

A previsão é que o primeiro avião da fábrica catarinense fique pronto em abril do ano que vem. A aeronave estará entre os três protótipos que serão construídos na fase de certificação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A produção em série, segundo o presidente da SCPAR, está prevista para começar no final de 2014.

— Já temos um primeiro comprador. Uma empresa americana fez um pedido de 200 aeronaves. E estamos negociando também com a Força Aérea Brasileira (FAB), que precisa trocar seus aviões treinadores, usados há 40 anos — adiantou Paulo César da Costa.

O presidente da SCPAR estima que 75% da produção da Novaer irá para o mercado internacional. O avião da fábrica catarinense vai ser de fibra de carbono, material mais leve, resistente e favorável à aerodinâmica. O custo de cada aeronave é de aproximadamente US$ 700 mil (cerca de R$ 1,4 milhão).

Um só modelo de aeronave terá duas utilidades. A versão treinador (T-Xc), de dois lugares e acrobática, poderá ser usada no treinamento dos pilotos de forças aéreas. Já a versão utilitária (U-Xc), não acrobática, comporta quatro pessoas, e servirá para o transporte de passageiros e pequenas cargas. Possíveis clientes dessa versão são aeroclubes e empresas de táxi-aéreo.

Fonte: DIÁRIO CATARINENSE
http://diariocatarinense.clicrbs.com.br/sc/economia/noticia/2012/08/santa-catarina-vai-ganhar-fabrica-de-aeronaves-em-serie-3871319.html

08/03/2012 - Nacionalização do trem de pouso do T-27 Tucano rende royalties para a Força Aérea

noticia1

O Centro Logístico da Aeronáutica (CELOG) recebeu (7/03) da empresa GEOMETRA um cheque referente aos royalties do desenvolvimento do trem de pouso da aeronave T-27 TUCANO. A peça, desenvolvida pela unidade da Força Aérea Brasileira (FAB), foi objeto de estudos e pesquisas por dois anos e hoje é produzida em larga escala para manutenção das aeronaves de todo o mundo.

A nacionalização de peças aeronáuticas é uma importante atividade desenvolvida pelo CELOG e consiste no desenvolvimento de peças já existentes e que são importadas para a manutenção de aeronaves no Brasil. No caso do trem de pouso do T-27, entretanto, o CELOG desenvolveu uma peça diferenciada, mais resistente e moderna. De acordo com o Diretor Presidente da GEOMETRA, Graciliano Campos, este processo foi inédito no país. “Este projeto foi uma decisão ousada do CELOG de fazer o desenvolvimento completamente novo do equipamento e não apenas sua substituição” afirma.

Atualmente a Força Aérea utiliza as aeronaves T-27 Tucano para treinamento de instrução avançada dos cadetes e demonstração aérea da Esquadrilha da Fumaça. A demanda da nacionalização do trem de pouso surgiu porque o mercado já não oferecia mais esta peça para manutenção, o que impediria, a médio prazo, o emprego destas aeronaves.

O engenheiro da subdivisão de certificação do CELOG, Eduardo Baliulevicius, participou das etapas de idealização, elaboração de protótipos e testes, esclarece a importância estratégica da nacionalização de peças aeronáuticas e do CELOG. “O CELOG propicia que as aeronaves continuem voando em condição segura”, enfatiza ao citar como exemplo a aeronave T-26 XAVANTE que teve seu tempo de vida útil estendido devido à nacionalização de peças.

O Coronel Aviador Roland Leonard Avramesco, da 4ª Subchefia do Estado-Maior da Aeronáutica (EMAER), acompanhou todo o trâmite de nacionalização no CELOG, quando pertencia à unidade, e destaca os benefícios do projeto.”O ganho financeiro foi bem expressivo, na ordem de oito milhões de dólares para toda a frota de T-27 e em termos tecnológicos foram ganhos incomensuráveis”, aponta o oficial, ao avaliar a economia que o projeto representou para a FAB.

Estiveram presentes na solenidade diversas autoridades da Força Aérea Brasileira além de representantes da GEOMETRA e do Departamento da Indústria e Defesa da FIESP (COMDEFESA). Os royalties equivalem a até 5% das vendas realizadas pela empresa e serão recolhidos ao tesouro para posteriormente serem orçamentados em favor do CELOG, como investimento em novas pesquisas.

Fonte: Força Aérea Brasileira
http://www.fab.mil.br/portal/capa/index.php?mostra=10107

 

 

Copyright © 2012 Novaer Craft Empreendimentos Aeronáuticos S.A. Todos os direitos reservados.